Para articulista, Richa é principal cabo eleitoral para o PT em 2014

Beto Richa (PSDB).

O jornalista Josias de Souza, articulista vinculado ao UOL/Folha de S. Paulo, diz neste sábado, em seu blog, que o resultado eleitoral colhido pelo governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), deixa a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, bem mais perto da cadeira do Palácio Iguaçu.

“Richa tornou-se em 2012 cabo eleitoral do PT para 2014”, diz um trecho da análise de Josias de Souza.

A seguir, leia a íntegra da matéria do blogueiro:

Beto Richa sai de 2012 como alavanca do PT

via blog de Josias de Souza

Em política só há uma regra definitiva: não há regras definitivas em política. Veja-se o caso do governador paranaense Beto Richa (PSDB). Seguindo regras próprias, entrou na campanha de Curitiba imaginando-se o guia dos povos. Descobriu que não dava nem pra guia de cego.

Richa tornou-se em 2012 cabo eleitoral do PT para 2014. Cegou para a candidatura de Gustavo Fruet. Ao optar pelo projeto reeleitoral do prefeito Luciano Ducci (PSB), empurrou Fruet do PSDB para o PDT, convertendo-o numa oportunidade que o casal petista Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann aproveitou.

Ducci miou no primeiro turno. A novidade Ratinho Jr. (PSC) mostrou que o curitibano queria algo diferente. No segundo turno, Ratinho revelou-se uma diferença levada longe demais. E Fruet passou da condição de condenado das pesquisas para a de favorito dos institutos.

E Beto Richa, cavalgando duas máquinas !“a estadual e a municipal!”, não conseguiu produzir senão um paradoxo. Ex-algoz do PT na CPI que varejou o mensalão, Fruet chega à s portas da prefeitura enganchado a uma vice petista, Mirian Gonçalves.

Confirmando-se os prognósticos, o ex-tucano vai virar a azeitona que Richa empurrou para dentro da empata de Gleisi Hoffmann. Chefe da Casa Civil de Dilma Rousseff, a mulher de Paulo Bernardo é candidata à  cadeira de Richa.

Graças ao governador tucano, nunca antes na história do Paraná o PT entrou na briga pelo governo do Estado tão bem posto. Tudo isso sem que Lula e Dilma precisassem levar o rosto à  propaganda da campanha municipal.

Comentários encerrados.