Meio milhão de urnas eletrônicas serão usadas nas eleições de domingo

da Agência Brasil

Urna biométrica em Curitiba.

A Justiça Eleitoral disponibilizou para as eleições locais do próximo domingo (7) o contingente de 501.923 de urnas eletrônicas para os 5.568 municípios do país, cujos eleitores vão escolher prefeito, vice-prefeito e vereadores. A distribuição das máquinas para os locais de votação é de responsabilidade dos tribunais regionais eleitorais (TREs).

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cerca de 140 milhões de pessoas deverão ir à s urnas no próximo domingo. Apenas no Distrito Federal – que elege governador e deputados, como os estados – e em Fernando de Noronha (PE) – distrito estadual de Pernambuco, sem autonomia administrativa – não haverá eleição. Além disso, os brasileiros que vivem no exterior também não participarão do pleito, porque votam apenas para escolher o presidente da República.

Parte dos votos, nesta eleição, será colhida por urnas biométricas. Serão mais de 7,5 milhões de eleitores identificados por meio das impressões digitais no momento da votação. De acordo com o TSE, as urnas biométricas serão usadas em 299 municípios de 24 estados. A intenção da Justiça Eleitoral é que, até as eleições de 2018, todos os eleitores do país sejam identificados pelas digitais antes da votação. Testes mostraram que nem todos os eleitores conseguem concluir a identificação biométrica.

Ontem (2), o TSE autorizou o envio de tropas federais (Exército, Marinha e Aeronáutica) para reforçar a segurança das eleições em municípios do Rio Grande do Norte, de Alagoas e Sergipe. Com isso, subiu para 268, em 10 estados, o número de cidades que receberão auxílio militar para garantir a segurança do pleito.

Também estão recebendo tropas federais municípios dos estados do Rio de Janeiro, Amazonas, Amapá, Maranhão, Pará, da Paraíba e de Tocantins. Na capital fluminense, tropas do Exército já estão em diversos pontos da cidade, apoiando a preparação das eleições. Nas demais cidades, os militares vão trabalhar apenas no dia da eleição.

De acordo com o calendário eleitoral, amanhã é o último dia de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. Também é o último dia para realização de comícios e propaganda política mediante reuniões públicas e utilização de aparelhagem de sonorização fixa entre as 8h e as 24 horas. Do mesmo modo, só até amanhã poderá ser realizado debate entres candidatos.

Pelo cronograma das eleições, esta quinta-feira é o último dia para que o juiz eleitoral envie ao presidente da mesa receptora o material destinado à  votação. Os partidos políticos ou coligações terão até amanhã para indicar o nome das pessoas autorizadas a expedir as credenciais dos fiscais e delegados habilitados a fiscalizar os trabalhos de votação durante o pleito eleitoral.

Comentários encerrados.