Fruet denuncia Ducci por suposto uso de 3 mil funcionários públicos na campanha

Fac-símile da denúncia de Fruet. Clique na imagem para ampliar.
A coligação de Gustavo Fruet (PDT) entrou nesta sexta-feira (5) com um pedido de investigação, no Ministério Público Eleitoral (MPE), contra o candidato à  reeleição Luciano Ducci (PSB) por suposto abuso do poder político na campanha.

Segundo o candidato pedetista, o pedido tem como base cruzamento de dados da prestação de contas de campanha de Ducci e da relação de funcionário públicos municipais revela que pelo menos 285 servidores já receberam valores da campanha eleitoral.

A coligação de Fruet informa que foi encaminhada à  Justiça Eleitoral uma relação de três mil funcionários públicos municipais que teriam sido indicados por Ducci para trabalhar no dia da eleição em favor do candidato oficial.

De acordo com os advogados da coligação gustavistas, os funcionários públicos, fora do horário de expediente, estão liberados para fazer campanha, no entanto, o uso massivo de funcionário prova coação e caracteriza abuso do poder político.

Com a entrega da lista de nomes, a coligação de Fruet pediu que o Ministério Público realize investigação para comprovar a prática de abuso. Se ficar demonstrado o comparecimento maciço de funcionários, a coligação poderá apresentar nova ação de investigação judicial eleitoral.

Ducci tem prazo de cinco dias para se explicar

No último dia 3, Justiça Eleitoral havia dado prazo de cinco dias para que Ducci informe a situação de todos os funcionários da Prefeitura envolvidos na campanha.

Se os funcionários estiverem licenciados ou de férias, Ducci terá que informar onde e quando foram publicados os avisos.

O juiz eleitoral Marcelo Wallbach determinou o envio de ofício à  Prefeitura Municipal de Curitiba para que informe, conforme os documentos acostados aos Autos, qual a carga horária, descrição dos serviços prestados e, ainda, se há a concessão de férias ou licença remunerada aos funcionários mencionados, indicando obrigatoriamente em que órgão foi dado publicidade a tal concessão!.

Comments are closed.