Festival de baixarias na reta final das campanhas no Paraná

A busca pelos votos dos indecisos a quatro dias das eleições municipais, e quiçá a possibilidade de tirar alguns pontos dos adversários, está produzindo um festival de baixarias na reta final das campanhas no Paraná.

Vale tudo. Vale até dançar homem com homem e mulher com mulher. Dedo no olho está sendo refresco. Golpes abaixo da linha da cintura parecem massagens. O desespero pauta situação, oposição, terceira via, enfim, todos dão e recebem pancadas nesse período.

Na região metropolitana de Curitiba tivemos agressões a jornais em Colombo, tiroteios em Fazenda Rio Grande e Campina Grande do Sul, dentre outras barbaridades que não coadunam com espírito democrático da escolha dos novos prefeitos e prefeitas.

Na capital a coisa não é diferente. Na calada da noite, panfletos apócrifos são distribuídos contra adversários. A ideia é desconstruir quem está na frente e impedir quem está atrás avance na preferência do eleitorado. Funciona essa tática da rasteira? Talvez, depende da intensidade da maldade! — infelizmente.

Em Castro, município dos Campos Gerais, denúncia de tráfico de drogas contra o filho de uma candidata à  prefeitura movimenta a política local. Daqui a pouco, o delegado da cidade concede entrevista coletiva sobre a bronca.

No município de Andirá, no Norte Pioneiro, divulga-se vídeo em que o prefeito é supostamente flagrado comprando voto. Um horror. Na mesma região, em Cornélio Procópio, as divergências também chegaram ao esgoto.

Você acha que para por aí, caro leitor? Ledo engano. Nessas últimas horas de campanha a política tende a virar caso de polícia na maioria das cidades. Perde a democracia, perde o eleitor.

1 Comentário

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. oi.
    eu sei que as coisas estão quentes em curitiba, com muitas intrigas, mas você tem alguma bomba de maringá.
    bj.