Em Artigo, Greca vê preconceito da elite curitibana contra Ratinho Jr

Greca. Foto: Freddy Pinheiro.

O ex-candidato a prefeito de Curitiba pelo PMDB, Rafael Greca, em artigo de opinião, enxerga preconceito das elites curitibanas contra o candidato Ratinho Junior, do PSC, que disputa este segundo turno com Gustavo Fruet (PDT). Apropriando-se de argumentos parecidos daqueles utilizados pelo PT, em 2002, quando da eleição do presidente Lula, Greca compara Ratinho ao ex-presidente e à  presidenta Dilma e diz que “a esperança vai vencer o medo” no próximo dia 28 de outubro.

A seguir, leia a íntegra do artigo de Rafael Greca.

Curitiba precisa vencer o preconceito

por Rafael Valdomiro Greca de Macedo

O Brasil venceu o medo ao eleger Presidente da República um operário. O Brasil venceu o medo ao eleger pela primeira vez uma presidenta mulher. A esperança finalmente venceu o medo ao quebrar estigmas sociais e colocar à  frente da nação um comandante de origem humilde e das classes populares e não um nome eleito pelas elites econômicas e políticas. Nada é mais forte e contagiante à  esperança. Como uma onda, percorre todos os lugares, países, estados, cidades, regiões, bairros. Em Curitiba, configura-se um cenário parecido, no qual a esperança pode e deve vencer o medo. Chegou a hora de trilharmos novos caminhos e dos curitibanos vencerem o medo, superando qualquer forma de preconceito ou de conceitos sustentados pelo senso comum.

Há, sem dúvida, o esgotamento de um modelo político, social, econômico e moral. No dia 28 de outubro, Curitiba vai escolher um de dois caminhos: o da inovação, que tem a seu favor exemplos de mãos limpas, sem apadrinhamentos do jogo político para 2014, ou o das ideias velhas, ultrapassadas, somadas uma busca desenfreada pelo poder a qualquer custo. Chegou a hora de exterminar qualquer preconceito e valorizarmos um homem de origem humilde, trabalhador, com os pés vermelhos da terra produtiva do Paraná, filho de um trabalhador da comunicação vindo do interior, que superou todos os obstáculos da vida com esmero e labor.

Estamos com Ratinho Jr porque ele sempre soube pôr o interesse público acima das divergências pessoais, dos confrontos ideológicos e das rinhas partidárias. Ratinho Jr fará isso nos seus quatro anos na Prefeitura. Porque na sua biografia não há traições, troca-troca partidários e alianças espúrias. Estamos com Ratinho Jr para cuidar de Curitiba. Estamos com Ratinho Jr porque ele defende os interesses de Curitiba e não vai deixar a nossa cidade cair em mãos de aloprados. Para combater a turma do preconceito, do autoritarismo, do obscurantismo, das falsas promessas e dos que usam o poder para fazer negócios e negociatas, muitos deles já condenados pela mais alta Corte da Justiça.

Não aceitamos o que é velho na política. Velho é explorar as dificuldades do nosso povo só para conquistar votos. Velho é fazer promessas que não vão se cumprir. Ratinho Jr é o novo porque não trapaceia para ganhar votos e porque respeita a população. Curitiba merece a experiência que inova, não a novidade que remete ao velho autoritarismo e ao velho populismo. Acreditamos nas suas ideias !“ que convergem com nossos projetos – e nos valores éticos que ele representa. Porque sua notável trajetória de homem público protegerá Curitiba contra projetos autoritários de poder, contra a sanha de lobos travestidos de cordeiro.

Estamos com Ratinho Jr em nome da democracia, da transparência e do progresso de Curitiba e de seu povo. Curitiba pode e deve superar qualquer forma de preconceito e valorizar a simplicidade de um trabalhador, traduzida em Novas Ideias ao lado da experiência.

Tenhamos conceitos, sim, contra o stablishment, contra o modelo econômico e político arraigado na cultura paranaense. Temos conceitos, sim, contra a plataforma política para 2014 que se configuram as sombras de um dos candidatos. Não tenhamos pré-conceitos ou conceitos contra a simplicidade, o trabalho, à  vontade e a energia do jovem Ratinho Junior. A democracia permite a escolha política livre e independente.

Sejamos livres também de pré-conceitos ou conceitos estabelecidos pelo senso comum para votar com a cabeça e com o coração aberto, livres de amarras, determinismos, amarguras ou medo. A esperança, mais uma vez na história do Brasil, precisa prevalecer novamente e superar o medo.

Comentários encerrados.