Depois de Fruet passar para o 2!º turno, Osmar desce do muro

Osmar promete lideranças nacionais para Fruet. Foto: divulgação.

Na véspera do primeiro turno, o ex-senador Osmar Dias, presidente estadual do PDT, havia jurado de pés juntos que não poderia fazer campanha eleitoral em favor de correligionários porque o Banco do Brasil, onde ocupa o cargo de vice-presidente de Agronegócios e Micro e Pequenas Empresas, o proibia de se manifestar publicamente.

Contestando correligionários que se diziam abandonados feridos! na estrada pelo presidente estadual do PDT, Osmar entrou em contato com este blogueiro para afirmar que não existe nenhum vice-presidente do banco, nem mesmo nordestino, participando de campanhas eleitorais porque isso não é permitido pela instituição.

O banco tem 60% capital público e 40% privado, portanto, se um estatutário como eu participar da campanha recebe uma multa de R$ 50 mil da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Eu tenho um parecer jurídico do banco e por isso me licenciei até da presidência do PDT!, explicou o ex-candidato ao governo do Paraná no último dia 30 de setembro.

Pois bem, neste segundo turno, depois que Gustavo Fruet (PDT) tirou o prefeito Luciano Ducci (PSB) da disputa, parece que o Banco do Brasil flexibilizou! a proibição contra a entrada de seus diretores em campanhas eleitorais. Hoje pela manhã, Osmar recebeu em sua casa o candidato Fruet, a quem lhe prometeu mobilizar apoios nacionais, a exemplo do prefeito reeleito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT).

Segundo a campanha pedetista, Osmar disse que agora também participará nos finais de semana da campanha de Gustavo Fruet.

No primeiro turno, quando as pesquisas eram desfavoráveis ao candidato do PDT, esse era o discurso de Osmar Dias: O Fruet nunca falou que tem o meu apoio. Quantas vezes ele me citou em debates ou entrevistas? Nunca!.

Consta que o presidente estadual do PDT também conseguiu derrubar a barreira jurídica e gravou depoimento a favor de Fruet. No entanto, a campanha gustavista ainda fará uma pesquisa qualitativa para decidir se leva ou não ao ar a declaração de Osmar à  tevê. A conferir.

Comentários encerrados.