Até agora, PT se diz satisfeito com o resultado das eleições no Paraná

Enio Verri: O PT Paraná deu um grande salto de qualidade!. Fotos: divulgação.

O diretório estadual do PT no Paraná realizou uma reunião, na manhã desta terça (9), com a presença de deputados federais e estaduais, membros da executiva estadual, além de prefeitos e vereadores petistas eleitos para avaliar o desempenho do partido nas eleições municipais e discutir as estratégias de campanha para o segundo turno. O PT tem candidatos em Maringá, Ponta Grossa e Cascavel e está na coligação com o PDT em Curitiba.

Participaram da reunião o presidente do PT Paraná, deputado estadual Enio Verri, os deputados federais André Vargas e Angelo Vanhoni, os deputados estaduais Luciana Rafagnin, Péricles de Mello, Tadeu Veneri e Toninho Wandscheer, o coordenador do Grupo de Trabalho Eleitoral do PT/PR, Florisvaldo Souza, membros da executiva estadual e os candidatos a prefeito de Londrina, Márcia Lopes, e Curitiba, Gustavo Fruet (PDT) e a vice Mirian Gonçalves.

Também estiveram presentes os candidatos eleitos Affonso Guimarães, de Campo Largo, Luizão Goulart, de Pinhais, Beto Preto, de Apucarana, Leila Klenk, de Lapa, Dr. Ledur, de São Mateus do Sul, Odilon Burgath, de Irati e Luciano Antunes, vice em Piraquara. Além dos vereadores de Curitiba Professora Josete, Pedro Paulo e Jonny Stica.

O coordenador do GTE, Florisvaldo Souza, realizou uma breve análise de conjuntura e apresentou os dados do Partido dos Trabalhadores nas eleições. Segundo ele, o PT esteve presente em 92% dos municípios paranaenses com candidaturas a prefeito, vice e vereadores, além do apoio nas coligações. O balanço do GTE mostrou o crescimento no número de administrações petistas, foram eleitos 40 prefeitos, 48 vices, sendo oito com chapa pura, cerca de 350 vereadores e 140 municípios apoiados pelo PT.

O PT está próximo de alcançar mais um dos objetivos traçados pelo GTE, eleger prefeitos em três grandes cidades. O papel estratégico das cidades disputadas pelo PT no segundo turno foi amplamente debatido, além da discussão a respeito do engajamento e articulação de lideranças regionais e militância para disponibilizar toda a energia possível para as campanhas.

O presidente estadual do PT, Enio Verri, que vai disputar o segundo turno em Maringá, elogiou o desempenho do partido no estado, o PT Paraná deu um grande salto de qualidade!. Ele afirmou que a taxa de sucesso das metas do diretório ultrapassou 80% e a população que será administrada pelo PT também aumentou.

André Vargas, secretário nacional de Comunicação do PT e um dos articuladores da reunião, fez uma avaliação positiva e destacou o crescimento das administrações petistas que ocorre não só no Paraná, mas em todo o país. Vargas também destacou a importância das conquistas das alianças realizadas pelo PT pois, segundo o deputado, a base aliada da presidenta Dilma também cresce. Ele exemplificou importantes alianças com o PMDB em Araucária e Francisco Beltrão e com o PR em Campo Mourão e Pitanga.

André Vargas e os candidatos do PT que disputam o segundo turno, Enio Verri (Maringá), Professor Lemos (Cascavel) e Péricles de Mello (Ponta Grossa), seguem para São Paulo para uma reunião do PT Nacional que vai reunir os 22 cabeças de chapa do PT que disputam o segundo turno e depois para Brasília, onde irão se reunir com a minsitra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann e o ministro das Comunicações Paulo Bernardo.

11 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Sou funcionário público de carreira da prefeitura. Sou concursado a 14 anos e confesso estar satisfeito com o processo eleitoral de nossa cidade, pois temos dois jovens talentosos, dispostos a fazer historia e transformar nossa linda Curitiba numa cidade cada vez melhor. No entanto, quando vejo esse pessoal do PT, Vanhoni, Verri, André Vargas, Dr.Rosinha, coloco em dúvida a habilidade de Gustavo Fruet para administrar a voracidade de poder que tem esta gente. Embora ache que Gustavo Fruet tenha uma historia com nossa cidade, é impossível não pensar que parte das filosofias do PT não possam ser implementadas aqui e principalmente no recurso humanos da prefeitura de Curitiba. Devemos observar como é que o governo federal trata os grevistas da administração pública. Como disse inicipalmente, sou de carreira, sou funcionário do Povo de Curitiba, quem ganhar terei que trabalhar da mesma forma e demonstrar o mesmo empenho, mas essas poderações precisar ser analisadas. Sandor

  2. Essa reunião conjunta demonstra o quanto o PT do Paraná tem dirigentes e lideranças políticas sérias, responsáveis e comprometidas com o Governo da Pres. Dilma; com o desenvolvimento social, econômico e com a estabilidade política e democrática do Brasil.
    O PT paranaense é exemplo de organização e democracia interna.
    E agora todos os petistas estão unidos com a Coligação partidária que vai eleger Gustavo Fruet prefeito de Curitiba.
    A população e o eleitorado curitibano é progressita !

  3. O que importa é a pessoa e não os partidos coligados. Fruet é honesto e competente e vai ser eleito prefeito de Curitiba.

    • Também espero, mas vc pelo jeito não escutou os noticiarios, RIC TV, GLOBO, onde é confirmado a divisão da Prefeitura com PT, seremos uma cidade comandada pelo PT.

    • Que bobagem é essa, miriam? Obvio que importa a coligação. Ele não vai administrar a cidade sozinho, mas sim com um grupo que ele representa. Para de se enganar com os belos olhos do rapaz.

  4. Gostaria de postar um noticia da Folha de São Paulo:
    09/10/2012 – 03h30
    Acordo encerra CPI do Cachoeira sem investigar políticos

    Publicidade

    ANDREZA MATAIS
    DE BRASÍLIA

    O PT e o PMDB fizeram um acordo para encerrar a CPI do Cachoeira sem levar à frente investigações que poderiam elucidar o envolvimento de políticos no esquema do empresário Carlinhos Cachoeira.

    Os dois partidos, que comandam a comissão, temem ser atingidos pela continuidade das apurações da CPI –cujo trabalho será retomado hoje, após um mês paralisado por causa das eleições.

    A Folha apurou que o relator da CPI, deputado Odair Cunha (PT-MG), já avisou ao partido que apresentará seu relatório final em duas semanas, como estipulado pelo calendário da comissão, mesmo que haja pedidos de prorrogação das apurações.

    O relatório não trará novidades ao que já foi investigado pela Polícia Federal nas operações Monte Carlo e Vegas, que focaram os negócios de Cachoeira, e não nos beneficiários de seus recursos, os quais a CPI se propôs inicialmente a identificar.

    O esquema, segundo a apuração dos parlamentares da comissão, movimentou cerca de R$ 36 bilhões.

    A decisão de Cunha cindiu o PT. “Se o relatório for apresentado a tempo não há porque prorrogar”, defende o deputado Paulo Teixeira (PT-SP). “Eu sou totalmente contra encerrar a CPI agora sem concluir as investigações”, discorda o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP).

    A ala petista favorável à prorrogação da comissão quer esticar a sangria política do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), suspeito de beneficiar Cachoeira, e avançar na investigação das ligações de jornalistas com o empresário.

    A Folha apurou que o relator age afinado com o Palácio do Planalto, que prefere encerrar os trabalhos a expor o governo a riscos.

    O Planalto ficou preocupados com o depoimento à CPI de Luiz Antonio Pagot, ex-diretor do Dnit (órgão federal de estradas), que disse ter sido antiético um pedido feito a ele pela campanha de Dilma, em 2010, para listar arrecadadores entre empreiteiras.

    Mesmo o indiciamento de Perillo, dado como certo antes do recesso eleitoral, já não era ponto pacífico ontem.

    Para livrar o governador, o PSDB aceita deixar de pressionar pela prorrogação dos trabalhos. “Se teve acordo não me consultaram”, disse o senador Alvaro Dias (PSDB-PR), líder do partido.

    O acordo entre petistas e peemedebistas deve ser o último de uma série de acertos que, ao longo dos trabalhos da comissão, buscaram blindar políticos e empresários.

    Para continuar os trabalhos, são necessárias as assinaturas de 171 deputados e 27 senadores. Se relatório final não for aprovado em duas semanas, os trabalhos serão encerrados sem conclusão.

    Hoje, o deputado federal Carlos Alberto Lereia (PSDB-GO), suspeito de ter recebido favores de Cachoeira, será ouvido pela comissão.

  5. Esse PT é engraçado. Se perdesse a eleição, o FRUET perdeu, agora que foi pro segundo turno, NÓS ganhamos…
    Como foi dito num comentário acima, o Fruet tá bem desconfortável ao redor daqueles que durante o primeiro turno inteiro viraram as costas e agora estendem a mão…

  6. Faltou o Amadeu Bicudo prefeito eleito de Curiúva.

  7. O Guga Fruert, tá com um semblante desconfortável na foto dentro do diretório do PT!!

    • Desconfortavel esta vc … GUGA, não só esta confortavel, como vai ser o vencedor da eleição!!!! Esta história de Ctba ante PT, não cola mais … esse vento passou, assim como seu cargo de comissão na PREFEITURA, ROULOU POR AGUA ABAIXO.

      • Que ridículo, o Gustavo junto do bárbaros do PT. Vão acabar com a prefeitura.

        Aliás, o Gustavo ascende uma vela pro Lerner e outra pro Lula. Esse não sabe pra onde vai.