PT convoca ‘batalha’ contra ‘mentiras’

da Agência Estado

Preocupada com o impacto do julgamento do mensalão nas campanhas eleitorais, a cúpula do PT decidiu na segunda-feira (17) convocar os militantes para uma “batalha do tamanho do Brasil” em defesa do partido, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do legado dos governos petistas. Depois de uma reunião que durou o dia todo, a Executiva Nacional do PT divulgou nota na qual afirma que a “mobilização geral” da militância é condição fundamental para desfazer “mentiras”, reafirmar o projeto de poder do PT e vencer as eleições municipais.

O presidente do PT, Rui Falcão, saiu da reunião antes do almoço para encontrar Lula e só retornou três horas depois. O tom da nota divulgada pela direção do partido, no dia em que o Supremo Tribunal Federal começou a julgar o “núcleo político” do mensalão, passou pelo seu crivo. A presidente Dilma Rousseff também conversou por telefone com Lula, na segunda-feira (17) e no fim de semana.

Falcão não quis comentar o encontro, mas o jornal O Estado de S. Paulo apurou que Lula ficou muito irritado com notícia publicada na segunda-feira (17) na coluna do jornalista Ricardo Noblat, no jornal O Globo, informando que Marcos Valério, operador do mensalão, teria gravado um vídeo com denúncias capazes de “derrubar” seu governo, se ele estivesse no poder. Além disso, afirmações atribuídas a Marcos Valério pela revista Veja puxam Lula para o centro do escândalo como “chefe do mensalão”.

Apesar de dizer, em conversas reservadas, que o PT e ele são vítimas de “golpe baixo” dos adversários, Lula prefere manter o silêncio, sob o argumento de que qualquer declaração pode interferir tanto no julgamento no Supremo como nas principais campanhas do partido. A ordem vale para dirigentes, deputados e senadores, orientados por advogados a não comentar publicamente o processo. Diante desse cenário, a estratégia definida na segunda-feira (17) foi a de conclamar os militantes do PT para entrar na guerra.

Mentiras

“A mobilização geral de nossa força militante é a condição fundamental para nosso sucesso nos dias 7 e 28 de outubro. Pois é a militância consciente quem desfaz as mentiras, demarca o campo, afirma nosso projeto, reúne nossas bases e alianças, construindo vitórias não apenas eleitorais, mas também políticas”, diz a nota aprovada pela Executiva do PT

3 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Quero e gostaria muito de aderir a este chamado. Mas nossos representantes no congresso devem parar de fazer besteiras, como por exemplo querer abortar a CPI do Cachoeira e a hesitação em chamar o dono e o jornalista da VEJA às falas.

  2. O PT está pagando por ser incoerente.
    Ficaram 20 anos enganando a os então militantes, se diziam socialistas e que se fossem eleitos, iriam passar o Brasil a limpo, iriam lutar contra toda a corrupção, iriam fazer a auditoria na privataria tucana.
    Ao chegarem lá, ao invés de fazerem o financiamento público de campanha, fizeram o mesmo que os outros, era grana na cueca, milhões pra lá, milhões pra cá, aliados comprando 12 camionetas importadas, outro ganhando Land Rover. Juravam que eram contra as privatizações, ao chegarem lá, meteram pedágio nas rodovias, deram aeroportos e grana do BNDES para os felizardos “compradores”.

    Lula ao invés de fazer como o Chaves, jogar duro contra o PIG, no dia da eleição saiu escondido das outras tvs, pelos bastidores para dar entrevista EXCLUSIVA à Globo.
    Lula, certa vez, durante o seu mandato, foi para Paris e levou o FHC como convidado.

    Estão tendo o que merecem.

    De revolucionários assim, de araque, não precisamos.

  3. Somente os alienados, os comparsas, os corruptos, os ignorantes e idiotas aceitarão os argumentos de que o PT é vítima da oposição neste escandaloso processo do MENSALÃO, e que o Sr. LUiz Inácio Lula da Silva não sabia de nada.