Prefeito de Londrina renuncia ao cargo após ser preso

“Estive no lugar errado na hora errada”, diz Ribeiro

José Joaquim Ribeiro.

via BondNews

Horas depois de ter sido preso pelo Gaeco no litoral de Santa Catarina, o prefeito de Londrina, José Joaquim Ribeiro renunciou ao cargo.

A carta de renúncia foi entregue ao presidente da Câmara de Vereadores, Gerson Araújo, pelo advogado de Ribeiro, Paulo Nolasco.

José Joaquim Ribeiro estava afastado do cargo desde a última quinta-feira (13), por problemas de saúde. O pedido de prisão do agora ex-prefeito foi acatado pelo Tribunal de Justiça na noite de quarta-feira (19).

Além de Ribeiro, o Ministério Público tinha pedido ao TJ a prisão preventiva do prefeito cassado Homero Barbosa Neto, dos ex-secretários de Fazenda, Lindomar dos Santos, e de Gestão Pública, Marco Cito, e do empresário proprietário da G8, Marcos Ramos. Este último já está preso.

“Estive no lugar errado na hora errada”, diz Ribeiro

Paulo Nolasco, O advogado do ainda prefeito de Londrina, José Joaquim Ribeiro, entregou à  Câmara de Vereadores a carta de renúncia ao cargo. O documento não é válido por não estar autenticado, não sendo considerado original.

No texto, Ribeiro diz que somente com a renúncia poderá provar sua inocência. “Sou um homem honesto e humilde. Estive no lugar errado, hora errada. Confio na justiça brasileira, onde provarei minha absoluta inocência”. Ao final do documento, deseja boa sorte ao pastor Gerson Araujo (PSDB), presidente da Câmara, que deve assumir o cargo.

Segundo Paulo Nolasco, a renúncia é uma medida para conseguir a liberdade de seu cliente. “Pelo entendimento do tribunal, a prisão foi decretada por ele estar ocupando cargo público. Agora ele não vai mais cuidar dos interesses da cidade. Vai cuidar dos interesses dele”, declarou.

Comentários encerrados.