Datafolha ficou para amanhã; Vox Populi para sexta

* RPC TV divulga ainda hoje Ibope nova rodada sobre disputa em Guarapuava e Maringá

Charge de Ivan Cabral.

As pesquisas Datafolha e Vox Populi não serão divulgadas hoje, conforme consta no registro do TSE. A primeira sondagem, encomendada pela RPC TV, sai amanhã, e a outra contratada pela Band TV, vem à  tona na sexta-feira.

As pesquisas de opinião viraram alvos dos candidatos Rafael Greca (PMDB) e Gustavo Fruet (PDT). O peemedebista, inclusive, denunciou nesta semana suposta fraude nas entrevistas do Vox Populi.

Segundo informações coletadas pelo blog, a RPC divulga hoje pesquisas do Ibope sobre a disputa em Guarapuava e Maringá.

5 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. ESTARÁ PROIBIDO DE CONTRATAR PESQUISA”¦.

    digo estarão proibidos de contratar pesquisas.

  2. Se o TSE não intervir e normatizar essas pesquisas de opinião o eleitor será sempre manipulado, o que adianta campanha de: “NÃO VENDA O SEU VOTO”/ “NÃO VOTE EM FICHA SUJA”….

    FINANCIAMENTO DE CAMPANHA JÁ / CONTRATAÇÃO DE PESQUISAS DE OPINIÃO ELEITORAL SÓ SERÁ CONTRATADA PELOS TREs NENHUM VEÍCULO DE MÍDIA, SINDICATOS PATRONAL OU DE EMPREGADOS….ESTARÁ PROIBIDO DE CONTRATAR PESQUISA….

  3. é meus caros ai tem sempre teve sempre terá, o que vale e o resultado das urnas, e digo mais: haverá surpresas em curitiba. abraço a todos.

  4. Ninguém faz campanha eleitoral baseado em feeling. A última pessoa que viveu de feeling foi o Morris Albert” (Nizan Guanaes, publicitário e marqueteiro). A frase, na qual o comandante de campanhas presidenciais, rival de Duda Mendonça e dono das agências DM9 e África lembra a famosa música “Feelings”, de autor brasileiro, sucesso mundial, ilustra a importância que as pesquisas têm para orientar os candidatos. Mas elas orientam também os financiadores e induzem eleitores indecisos a votar em quem está subindo ou dispara na frente. É aí que começa o vale-tudo dos institutos de pesquisa.

    Por que os institutos que aceitam vender resultados de pesquisa eleitoral ou que, digamos, erram de boa fé os resultados, não são escorraçados do mercado? Porque eles, após terem feito e acontecido no período anterior, se esmeram na última pesquisa, geralmente publicada no último prazo permitido pela legislação eleitoral, e aí chegam muito perto do resultado do pleito.

    O “negócio” firmado entre políticos e pesquisadores desonestos tem uma “ética” (a frase correta é “tem uma ausência de ética”¦”) toda peculiar. O “dono” dos números mexe dentro da margem de erro. Digamos que o candidato a ser beneficiado tenha 36% e o adversário 42%, com margem de erro de 3%. A divulgação apresentará empate em 39%, sem nem tremer a cara, mas aí vem o grande golpe: o “cara” do instituto vai logo avisando que o “capo” da candidatura beneficiada tem até o prazo limite para divulgação de pesquisas para chegar ao número fraudado.

    A fórmula é surrada. Contrata-se milhares de cabos eleitorais. O volume de propaganda dobra, triplica, quadruplica. Os candidatos proporcionais são entupidos de material publicitário do majoritário. Providenciam-se factóides a torto e a direito. Não são raros os casos em que o esforço é tão grande que, na hora “H”, os números alinham-se com a fraude praticada anteriormente.

    bom, nesse caso, é que estamos há duas semanas do Primeiro Turno, que ocorrerá dia 7 de outubro. O eleitor deposita o voto durante o dia e lá pelo começo da noite o resultado da eleição estará disponível. Oficial. No site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O leitor/eleitor pode mudar a regra do jogo anotando não a pesquisa da sexta-feira 05/10 ““ quando todos os institutos vão caprichar para tirar o nome da reta ““, mas essas últimas, publicadas agora. Nada que aconteça nesses próximos 13 dias, a não ser que seja uma catástrofe monumental, terá o condão de alinhar números tão contraditórios.

    Confira (e guarde) os números das últimas pesquisas divulgadas pelos diversos institutos que atuam em Curitiba: