Veja essa: O feitiço virou contra o feiticeiro; Richa reclama de censura na Gazeta do Povo

Governador Beto Richa (PSDB).

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), reclama que sofreu censura do jornal curitibano Gazeta do Povo. Ele jura que o veículo pediu-lhe um artigo sobre o “PAC das Concessões”, mas não publicou. à‰ um típico caso em que o feitiço virou contra o feiticeiro, pois o tucano usou e abusou da censura em outras oportunidades. Este blog que o diga. Até fez escola por aí. As pesquisas de opinião são testemunhas disso.

Como este espaço é destinado ao contraditório, e este blogueiro preza pela democracia, publico abaixo, na íntegra, sem censura, o artigo do governador Beto Richa.

Antes, porém, uma pergunta para o brucutu do governador, o secretário de Comunicação Marcelo Cattani: Por que também não censura as generosas verbas publicitárias da RPC TV/Gazeta do Povo? Por quê?

O Paraná merece respeito

Por Beto Richa (*)

O Paraná se sente preterido pelo novo pacote de programas logísticos do governo federal, anunciado pela presidente Dilma Rousseff !“ o chamado PAC das Concessões!. Esse novo PAC, que pretende a duplicação de 7,5 mil quilômetros de rodovias e a construção de 10 mil quilômetros de ferrovias pelo país e projeta investimentos de R$ 133 bilhões, não destina um único real para atender aos pleitos do nosso Estado.

Ao contrário. As ações que afetam o Estado parecem ter sido concebidas de forma a gerar prejuízos econômicos aos paranaenses. Tanto o traçado das ferrovias quanto a bitola escolhida (nossa malha ferroviária é métrica e a do PAC é larga, de 1,60 metro) induz o escoamento da produção do Centro-Oeste e do próprio Paraná para portos de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Que não se acuse precipitadamente o Paraná de não ter projetos consistentes!, porque projetos temos, e eles já foram apresentados diretamente aos ministérios do governo federal. Exemplo é o traçado da Ferroeste de Cascavel a Maracaju (MS), cujo Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental está sendo conduzido, há mais de um ano, pela Valec, estatal federal.

Queremos muito a modernização ferroviária, inclusive com nova ligação até o Porto de Paranaguá. Mas este trecho ainda não foi acolhido pela Valec, embora o Paraná o tenha reivindicado para o estudo de viabilidade.

Sobre projetos consistentes!, cabe ainda um esclarecimento adicional: o Paraná não pode, por força legal, sair por aí fazendo projetos executivos sobre obras que, por jurisdição, estão afetas ao governo federal. A lei de improbidade administrativa vale para todos os entes federativos. Apresentamos, sim, demandas sólidas, justas, mas os projetos cabem a quem detém o poder legal !“ e a obrigação !“ para isso.

Nenhuma das prioridades rodoviárias do Paraná !“ algumas delas históricas !“ levadas ao governo federal foi atendida até agora. Entre elas cito a BR-163, duplicação entre Cascavel e Capitão Leônidas Marques, o trecho entre Alto do Amparo e Imbituva da BR-153, a Transbrasiliana, a pavimentação da BR-487, a Estrada Boiadeira, entre Porto Camargo e Cruzeiro do Oeste, o trecho Campo Mourão-Roncador-Palmital da BR-158 e a BR-101, a Translitorânea.

à‰ certo que alguns desses trechos não devem fazer parte das concessões, mas mereceriam a consideração do governo federal no que se refere à  conclusão de investimentos que há anos enfrentam solavancos.

No terreno das concessões, nos interessam mais os trechos ferroviários. Dos 12 investimentos previstos no plano federal, somente dois cortam o Paraná, mas de forma marginal e com resultados desastrosos para a economia do Estado.

Ficaram fora do pacote as demandas ferroviárias cruciais do Estado, como o trecho entre Guarapuava e Paranaguá e o ramal Cascavel-Guaíra-Maracaju. Enfim, não existe até agora, em todo o PAC, uma única ação capaz de eliminar nossos gargalos logísticos.

Lembro que o Paraná ocupa apenas 2,34% do território brasileiro e abriga 5,5% da população do país. Mas somos responsáveis por 15,4% da produção agrícola. Por 19% do abate de suínos e 25% de aves. Nosso Estado gera 6,7% do valor agregado da indústria do país, 8,1% do emprego industrial e lidera a atração de investimentos privados. Com essa contribuição ao país não podemos compreender, nem aceitar, um projeto que parece idealizado para varrer o Paraná do mapa brasileiro.

Quero acreditar que não exista aí nenhuma relação política de causa e efeito. Se houver, a tradicional acidez da política paranaense terá sido levada para um nível de selvageria nunca visto.

Torço para que se trate apenas de uma coincidência muito infeliz. Uma situação que possa ser revertida no momento em que a presidente !“ com quem mantenho excelente relação pessoal e administrativa !“ se der conta dos prejuízos que o Paraná pode vir a sofrer. Acredito que haverá correções nesse pacote. Inclusive nos capítulos de portos e aeroportos, ainda inéditos. Porque o Paraná merece respeito.

Beto Richa é governador do Paraná

10 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Quem tanto falou agora vai sofrer, Richa só reclamava e agora quebro a casa, ninguem sabe o final dessa historia, se a GP está ou nao está de certa forma “comprada”

  2. O Beto Richa é um apaixonado por publicidade e pela própria propaganda! Desde 2009 gastou milhões de reais na área ao invés de investir em ciclovias por exemplo, coisa que Curitiba precisa já a anos…dai vem as eleições e prometem a tal ciclovia! Porque nao construiram durante o mandato? Pra mim o governador está indo de mal a pior…

    O que significa a verba pública destinada a um bem privado como é o caso da Arena da Baixada? Isso é ridículo

    Beto Richa continue mesmo na campanha do Ducci, sem saber voce está deixando o barco inteiro afundar, o que é ótimo para a cidade de Curitiba claro!

  3. Querem ganhar ou comprar o mundo mas vai ser meio difícil. Tem mais gente na jogada pessoal, tem mais candidatos e sempre um deles é favorito, e não necessáriamente os que tem a máquina na mão.

  4. Parabéns !!!

    Melhor que um chute na boca!!!

    Mostrar o que é ter um espaço democrático!

    Muito bom.

    Abs

  5. Te calaram a boca uma vez…
    E você ainda puxa o saco deles…

  6. Concordo com o Contraponto. A mensagem do TSE induz ao erro. Principalmente as pessoas mais ingênuas… Para não dizer ignorantes.
    Mas, com referência a briguinha RPC x Big Boy Inútil Sem Obras, eu estou com
    o Maurício Rebonato, é tudo farsa. Não acredito nem na guerra dos cavaletes. Acho inclusive que são os próprios marketeiros do atual prefeito que fazem seus pares cometerem a destruição. Afinal, muitas velhinas (não obrigatoriamente as da elite nojenta de Curitiba – aquelas do jantar de 1000 reais e jóias de milhares de reais) vão ficar com ‘peninha’ do Lulu. Tadinho, estão agindo com violência para com ele, dirão os hipócritas. Alguns inclusive que participaram de licitações.
    Por falar em licitações, porque o Sandro não perguntou ao prefeito sobre como elas foram feitas ? Ou o motivo da Linha Verde ter custado 30 milhões a mais do que deveria sem que nenhum viaduto ou trincheira fosse construído (na sua primeira etapa) ?
    A RPC é o sustentáculo desta promiscuidade desde os tempos do caso dos Dólares no governo José Richa.
    Belmiro denunciou e foi punido.
    Hoje à tarde relembrei com detalhes este assunto na CBN, numa reportagem muito boa (até que enfim) com comentários de Mazza e Ayrton Cordeiro.
    Me revolta a passividade dos reportes e jornalistas no trato com as irresponsabilidades, inutilidade e inércia do governo atual.
    Ah… se fosse o Requião… Aquele que teve a coragem de cortar as tetas das propagandas superfaturadas desta e de outras emissoras.
    No governo atual até o LCMartins voltou à tona. É que não afunda…

  7. esmael preste atenção naquele cara do tse . logo que ele diz que o voto tem que ser limpo.alguem não esta se beneficiando pela mensagem do tse no parana ? eu gostaria de tirar essa duvida!

  8. Não acredito nesta briguinha da GP com o govêrno. É só pr’a fazer de conta. Nos finalmente eles de juntam.

  9. Esmael,

    Como sugestão, vale a pena publicar o texto de hoje do colunista Celso Nascimento – Gazeta do Povo – que vai de encontro com texto do Governador.

    http://www.gazetadopovo.com.br/colunistas/conteudo.phtml?tl=1&id=1289564&tit=Foi-uma-precipitacao-confessa-o-secretario