Quer ser prefeito? Contrate um grande escritório de advocacia

Publicado em 16 agosto, 2012
Compartilhe agora!

O processo de judicialização das eleições segue em ritmo acelerado para decretar a morte da política. Hoje, quando um cidadão pensa em disputar um cargo público, antes de tudo, precisa contratar um grande escritório de advocacia.

Os advogados e a Justiça estão substituindo as propostas e os candidatos. Basta vermos no nosso entorno, aqui mesmo na região metropolitana de Curitiba e também no interiorzão do Paraná, o tapetão está funcionando a pleno vapor.

Quem contrata um bom advogado, especialista em Direito Eleitoral, o faz tentando eliminar os adversários; também se protege de possíveis rasteiras (dizem que os políticos dão rasteira até em cobra).

Temos um sem-número de candidatos a prefeito, nestas eleições, que estão pendurados na Justiça e carregam um carimbo na testa com a inscrição “sub judice”. Os eleitores ficam inseguros. Temem votar e perder seu voto. Ou seja, a toga poderá definir o futuro gestor de seu município — independente do seu voto na urna.

De cabeça, vou citar alguns municípios em que a disputa política se transformou numa guerra jurídica e candidatos a prefeito com potencial ficaram reféns dos escritórios de advocacia: Araucária (Olizandro Ferreira, do PMDB); Colombo (Beti Pavin, do PSDB); Campo Magro (Menegusso, do DEM); Piraquara (João Guilherme, do PSDB); Marechal Cândido Rondon (Dr. Fumagali, do PSC); Paranaguá (Mário Roque, do PMDB); dentre outros tantos.

O futuro das cidades não pode ficar nas mãos dos grandes escritórios de advogados. A política não pode ser reduzida à  disputa jurídica, onde prevalece o tapetão e a melhor estratégia nos tribunais. à‰ preciso resgatar a soberania do voto do povo, que deve escolher seus dirigentes em todas as esferas públicas com a menor interferência possível de outros poderes !“ especialmente do Judiciário.

Compartilhe agora!

Comments are closed.