Quer ser prefeito? Contrate um grande escritório de advocacia

O processo de judicialização das eleições segue em ritmo acelerado para decretar a morte da política. Hoje, quando um cidadão pensa em disputar um cargo público, antes de tudo, precisa contratar um grande escritório de advocacia.

Os advogados e a Justiça estão substituindo as propostas e os candidatos. Basta vermos no nosso entorno, aqui mesmo na região metropolitana de Curitiba e também no interiorzão do Paraná, o tapetão está funcionando a pleno vapor.

Quem contrata um bom advogado, especialista em Direito Eleitoral, o faz tentando eliminar os adversários; também se protege de possíveis rasteiras (dizem que os políticos dão rasteira até em cobra).

Temos um sem-número de candidatos a prefeito, nestas eleições, que estão pendurados na Justiça e carregam um carimbo na testa com a inscrição “sub judice”. Os eleitores ficam inseguros. Temem votar e perder seu voto. Ou seja, a toga poderá definir o futuro gestor de seu município — independente do seu voto na urna.

De cabeça, vou citar alguns municípios em que a disputa política se transformou numa guerra jurídica e candidatos a prefeito com potencial ficaram reféns dos escritórios de advocacia: Araucária (Olizandro Ferreira, do PMDB); Colombo (Beti Pavin, do PSDB); Campo Magro (Menegusso, do DEM); Piraquara (João Guilherme, do PSDB); Marechal Cândido Rondon (Dr. Fumagali, do PSC); Paranaguá (Mário Roque, do PMDB); dentre outros tantos.

O futuro das cidades não pode ficar nas mãos dos grandes escritórios de advogados. A política não pode ser reduzida à  disputa jurídica, onde prevalece o tapetão e a melhor estratégia nos tribunais. à‰ preciso resgatar a soberania do voto do povo, que deve escolher seus dirigentes em todas as esferas públicas com a menor interferência possível de outros poderes !“ especialmente do Judiciário.

15 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Outro exemplo está em santa Helena, Terra das Águas, onde um famoso advogado conhecido pela alcunha de sombra e q ja foi prefeito, mudou de lado, foi para a oposição e agora está trabalhando de forma dioturna ´para tirar da prefeitura a prefeita que lhe cortou a mamata de ganhar milhões todos os anos com sua rádio, escritório de advocacia, construtora e empresa de publicidade.

    Agora ele está na oposição, advogando para um candidato que ja foi vereador de situação e resolveu se rebelar. Enfim, impugnaram a candidatura do vice da prefeita Rita Schimidt q concorre a reeleição e por consequencia a chapa majoritária toda.

    E a oposição vai ao delírio se esquecendo do quanto ja apanharam do sombra e seus Asseclas.

    E o povo aplaude, Viva a Mudança!

    O maior analfabeto é o analfabeto político…

  2. o joaquim barbosa vai condenar ,porque os advogados encheram o saco dele ,agora joaquim barbosa da o troco.eu acho que joaquim barbosa não temc- condições de julgar ,porque as dores não o deixam pençar. e uma pena que a vontade de condenar passa por cima das condições fisicas. eu lamento essa atitude pode um ministro pedir vista ,no julgamento do taniguchi foi pedido vista. mesmo o presidente do stf ,que aquela transferencia da leitura do voto para outro dia prescreveria o crime. a quele bate boca do menistro com advogados queima o filme do stf, ainda mais se condenarem a todos.pois na leitura o jose dirceu vai ser condenado por amostragem, mas nada cita contra ze dirceu.

  3. Isto está me cheirando um comentário do Julio Jacob!

  4. o caixa dois deveria ser licito, mas teria que ser conhecido a suas origens. no meu modo de pençar caixa dois não e crime,se o dinheiro do caixa dois for legal ,pago os impostos,nada de mal nisso. condenar caixa dois e uma hepocresia. quem mais denucia por caixa dois e os candidatos que não tem muito dinheiro . mas isso e dor de cotovelo. eu não tenho dinheiro nem salario que cubra as minhas necessidades ,eu não entro na politica.ninguem vota se não ganhar alguma coisa. no passado os eleitores comiam a comida nas mesas dos candidatos,e votavam contra.os candidatos leva os eleitores para votar muitos que eu conheci nunca ganharam uma eleição.dinheiro ajuda mas não e tudo. nos anos 80 era mais facil fazer politica local. a difamação acontecia no palanque e ficava no palanque mesmo.os politicos antigos não eram dodoi, que por qualquer coisa acionam a justiça. o negocio de um empresario financiar uma campanha de um partido,claro que e para defender seus intereces está certo . imagine se os partidos para serem fortes precisam de dinheiro,financiamentos de campanha atravez de doações não e ilegal ,a receita federal que cobre imposto de renda dos partidos.engraçado, uma coisa : no julgamento do mensalão .um cidadão que esqueci o nome dele ,esta sendo julgado pela defensoria publica , cremes lavagem de dinheiro , picolato,quadrilha , o cara não tem dinheiro nem pra pagar um advogado!eu pergunto por que acham que ele lavou dinheiro? são dois defendidos pela defensoria publica .um que foi liberado pelo stf ,por falta de advogados ,o qualia ,o nome pode não estar certo.mas tem mais um cidadão ,são dois.

  5. Desculpe discordar, meu caro, sobre “candidatos a prefeito com potencial reféns dos escritórios de advocacia”. Eles estão reféns de sua situação perante a justiça. A maioria, por sinal, está apta a disputar a eleição sem depender de decisões judiciais.

  6. É ou era comum no Brasil os corruptos colocarem a questão da condenação ou não na mão do povo. O cara pode roubar um monte mas se o povo o eleger novamente deve ser totalmente perdoado e pode roubar novamente. Os corrutos quando pegos ou os que vão ser corruptos defendem esta forma de julgamento. É só investir em marketing político, comprar um blog aqui e ali, uma rádio aqui e ali e pronto, está purificado pelo povo.

  7. Você esqueceu de mencionar que os canditatos citados na matéria estão inelegíveis por má administração e condenados no TSE, ou seja são ficha suja. Principalmente o de Araucária que não tem mais pra onde recorrer.

  8. Todos sabemos que a eleição de governador de 2010 foi PERDIDA pelo jurídico do Osmar, aquele mesmo que dizia ter os melhores advogados de direito eleitoral do país… Ora, se não fossem MEDÍOCRES não teriam perdido a eleição no tapetão de modo tão vergonhoso.