Professores da UEPG deflagram greve

por Luana Souza, via Diário dos Campos

Paralisação está prevista para começar no dia 16 de agosto e a greve no dia 17.

Os professores da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) optaram por paralisar as atividades a partir do dia 16 de agosto. A categoria reivindica a equiparação dos salários dos docentes auxiliares com os técnicos administrativos. Um acordo foi firmado há mais de um ano entre a Secretaria de Ciência e Tecnologia (Seti) e os sindicatos docentes de todo Paraná e que, segundo a presidente do sindicato, não está sendo cumprido. Seti afirma que só irá se pronunciar após a reunião com os professores que está marcada para hoje.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Docentes da UEPG (Sinduepg), Jeaneth Stefaniak, a greve está prevista para começar no dia 17 de agosto após a paralisação do dia 16. A greve mostra o quanto nossos docentes estão insatisfeitos com a demora do governo do Paraná!, explica.

Segundo Jeaneth, a proposta de equiparação salarial já deveria ter sido enviada para a Assembleia Legislativa. Mas o documento ainda está na Secretaria da Fazenda, sob o pretexto de um problema com o “limite prudencial”. Essa desculpa não procede, uma vez que a proposta impacta em menos de 1% na folha do Estado (0,34%) e foi elaborada pelo próprio governo!.

No ano passado, dois grupos de trabalhos foram realizados para estudar a viabilidade das propostas e uma delas foi realizada com o vice-governador Flávio Arns. Depois desses estudos, o governo definiu que a equiparação aconteceria em quatro parcelas que seriam pagas ao longo de 2012, 2013, 2014 e 2015!, explica a presidente do Sinduepg.

Segundo a Sinduepg, atualmente, um técnico administrativo recebe R$ 2.382,77, enquanto um professor auxiliar recebe R$ 1.808,82. Só o governo do Estado pode evitar a greve, para isso os governistas precisam garantir que a proposta da equiparação desses salários será publicada em diário oficial antes do dia 16!.

A Secretaria de Ciência e Tecnologia informou ontem que só irá se pronunciar após a reunião que irá acontecer hoje em Curitiba. A reunião será entre o sindicato e a Seti, somente depois da reunião nós vamos falar a respeito do assunto!, informou a assessoria de imprensa.

Professores da UTFPR continuam em greve

Os docentes da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) optaram por continuar em greve após assembleia realizada na última terça-feira em Curitiba e em Ponta Grossa. De acordo com o professor representante do Sindicato dos Docentes da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (Sindutf !“ PR), José Carlos Alves Galvão, a proposta do governo foi reprovada pelos professores. Eles ofereceram aumentos salariais até 2015, mas os aumentos não repõem a inflação que gira em torno de 8% ao ano!, disse.

1 Comentário

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. E agora o que tem a dizer o sr. Ademar Traiano, lider da tucanada na Assembléia. Essa semana disse de boca cheia sobre a greve nas universidades federais. E agora tucanos? Feitiço virou contra o feiticeiro.