Novo Paraná: Presos iniciam greve de fome em Palmas

por Ivan Cezar Fochzato, via portal RBJ

Detentos da carceragem da Delegacia de Polícia de Palmas, região Centro-Sul Paranaense, a 380 Km de Curitiba, anunciaram hoje (10) o início de uma greve de fome, tendo como motivação, a alimentação que recebem. Uma carta foi enviada ao departamento de jornalismo da Rádio Club, onde 25 detentos das celas 01 e 05, sendo 09 mulheres, destacam:

“Estamos recebendo comida que talvez nem animais comem e achamos isso uma humilhação. Não é por que estão presos que merecem ser tratados assim”.

Na carta solicitam que a mensagem do início da greve de fome seja divulgada e pedem que lhes seja oferecida alimentação digna.

O Conselho da Comunidade deverá se manifestar ainda na manhã de hoje(10) a respeito da iniciativa de parte dos detentos da DP local. O setor de carceragem tomou conhecimento sobre a greve de fome dos presos, a partir da carta divulgada no Programa Dinâmica 1050 da Rádio Clube.

QUENTINHAS

Há alguns dias foi constatado que a comida que estava sendo servida estava sem condições de consumo, muitas vezes azeda. Reunião envolvendo Conselho da Comunidade, Poder Judiciário, Ministério Público e proprietário do restaurante de Guarapuava, que fornece a alimentação estiveram reunidos para resolver a situação. Ficou acordado que o restaurante estaria enviando a alimentação mais próxima do horário de ser consumida e em embalagens adequadas para que as quentinhas estivessem em boa qualidade.

3 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. ESTÁ É MUITO BOA TANTA GENTE QUE NÃO DEVE NADA PARA A JUSTIÇA E TÃO SEM DINHEIRO PARA COMER E OS BELEZAS GANHANDO COMIDA NA S COSTAS DO POVO FAZENDO GREVE DE FOME ESTE É O NOSSO BRASIL.

  2. Tenho certeza que a Folha de São Paulo, O Globo, Veja, Estadão, darão a maior repercussão do mundo. Afinal essa greve de fome é no Brasil/Paraná.

    Bem capaz que a velha mídia dê com destaque greve de fome de presos cubanos e não faça o mesmo, e até mais, com greve de fome de presos parananeses.

  3. Essa é mais uma invenção desse desgoverno que deve ter algum acerto com os fornecedores, onde já se viu a alimentação ter que rodar mais de 250 km apara depois ser consumida.