Funcionários da Sanepar entram em greve

da Banda B

Funcionários da Sanepar não aceitam redução na participação de lucros.

Os sindicatos que representam os trabalhadores do setor operacional, técnicos químicos, técnicos de segurança do trabalho e técnicos industriais da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) fizeram uma manifestação na manhã desta terça-feira (14) em frente à  sede da Sanepar, na Rua Engenheiros Rebouças, em Curitiba e prometem parar por tempo indeterminado. O impasse entre empresa e trabalhadores já se estende por mais de dois meses quanto ao valor do Programa de Participação nos Resultados (PPR).

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Saneamento (Saemac), Gerti José Nunes, a reivindicação da categoria é o pagamento integral do PPR, no teto máximo permitido pela lei, o que corresponde a 25% do montante distribuído aos sócios acionistas da Sanepar e totalizaria aproximadamente R$ 4.600,00 para cada funcionário. Acontece que neste ano a empresa se propôs a pagar apenas metade deste valor!, conta o presidente em entrevista à  Banda B. Com isso, 57,8% dos trabalhadores rejeitaram a porcentagem reduzida.

A greve por tempo indeterminado pode não afetar a população de imediato. Mas se esta situação se prorrogar haverá sim um impacto no abastecimento, na manutenção e distribuição de faturas!, alerta o presidente do Saemac.

O Ministério Público do Trabalho determinou um prazo de 48 horas para que a Sanepar se manifeste apresentando nova proposta.

Comentários encerrados.