Câmara de Maringá vota hoje redução dos salários de prefeito, vice e secretários

Via odiario.com

Plenário da Câmara de Vereadores de Maringá.

A Câmara Municipal de Maringá deve votar na sessão ordinária desta terça-feira (21) o projeto de lei que revoga os salários do prefeito, vice-prefeito e secretários municipais para a próxima gestão, aprovados em novembro passado. A informação é do presidente da Casa, Mário Hossokawa (PMDB).

O projeto que prevê a redução de 20% no subsídio do prefeito foi elaborado pela Comissão de Finanças e Orçamento (CFO) da Câmara, presidida pelo vereador Carlos Sabóia (PMN). Também assinam a proposta os outros dois integrantes da comissão Humberto Henrique (PT) e Belino Bravin (PP).

Em caso de aprovação da proposta, o novo prefeito de Maringá vai receber R$ 20 mil ao invés dos R$ 25 mil aprovados anteriormente. Já o vice-prefeito e os secretários municipais serão remunerados com R$ 10,6 mil mensais e não mais R$ 12.025,00. Na gestão atual, o prefeito recebe R$ 18.724,45 enquanto o vice e os secretários ganham R$ 9.020,47.

Por telefone, Hossokawa afirmou ser favorável a proposta e se mostrou confiante na aprovação dos novos valores. “Acredito que o projeto será aprovado sem problemas na sessão de amanhã”, disse.

Mobilização

Em junho, mais de 30 entidades de Maringá assinaram uma carta do movimento “$uper$alários não, revogação já!”, que pedia a reapresentação de projeto para a redução dos salários do prefeito, vice-prefeito e secretários municipais, bem como uma adequação dos valores dos assessores dos vereadores.

O documento foi entregue ao presidente da Câmara com cópia para a Comissão de Finanças e Orçamento. O movimento defendia um reajuste de aproximadamente 8%, mesmo índice concedido ao funcionalismo público municipal.

1 Comentário

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Está de parabéns a sociedade maringaense pela sua luta em defesa da ética e da moral no poder público. O poder emana do povo e ao povo compete as ações coletivas em busca do resgate daquilo que é digno e razoável para os seus representantes. Sou morador de Paranaguá, cidade que tem gerado o maior número de notícias negativas acerca de seus políticos. Entretanto, aqui foi ampliado o número de vereadores na Câmara Municipal de 11 para 17, para participarem de duas reuniões semanais que tem durado aproximadamente 20 minutos. Resultado: Não houve sequer uma voz de protesto, o povo não deu um pio! Lamentável!!!!!