A pedido de Ducci, Justiça censura pesquisa do “DataPicler”

Professor Wilson Picler.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) acaba de impugnar pesquisa registrada do IRG Consultoria e Pesquisa, ligado ao vice-presidente do PDT, Professor Wilson Picler, a pedido da coligação liderada pelo prefeito Luciano Ducci (PSB).

Ducci alegou que há desproporcionalidade do custo da pesquisa, problemas no método e nos critérios de ponderação da pesquisa.

“Carinhosamente”, a tropa do prefeito chama o instituto IRG de “DataPicler”.

Este é o primeiro levantamento de opinião sobre a corrida pela prefeitura de Curitiba barrado em 2012 na Justiça. Em 2010, Beto Richa (PSDB) utilizou a censura à s pesquisas como uma das estratégias para chegar ao Palácio Iguaçu.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. vergonha, quer esconder? Esntao bota uma toalha no dinheiro publico de Ducci, porque aí tem.

  2. Depois são os outros que estão atirando para todos os lados e estão desesperados né!?

    Antes de dizer isso, mande o Beto Richa parar de ligar la em casa poxa!!!

  3. hahaha o Ducci ta achando que vai conseguir fazer o mesmo que o seu DONO Betão!!!! depois de um péssimo mandato dos dois, onde apenas 22% das promessas foram cumpridas, quero ver se eleger! Não digo ‘reeleger’ porque Ducci nunca foi eleito!!!!

  4. Quando ele sabe que o calo aperta ele tenta esconder tudo. O Lu é assim, só mostra o que favorece, tem horror a verdade de que está perdendo cancha por aqui e que vai levar um tombo enorme nessas eleições. Ele pode ir escondendo o quanto quiser. Dia sete curitiba vai provar que já cansou!

  5. Boa Ducci, se a pesquisa foi feita pela consultoria do vice presidente do partido, imaginem que dados surgiram

  6. Parabens a turma do ducci ,como sempre usando o poder para censurar a verdade.

  7. Bem próprio desse grupo: a censura- VERGONHA.

  8. Traduzindo em miúdos, “Quem tem C* tem medo.” O resultado não interessa, né Ducci?!