Richa e Rossoni só pensam “naquilo”: reeleição

Rossoni e Richa usam o PSDB para as suas próprias reeleições. Quanto aos correligionários de ninho, nada mesmo. Foto: Nani Gois.

Chamou a atenção do mundo político o desprezo olímpico dispensado pelo governador Beto Richa e pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Valdir Rossoni, aos militantes e dirigentes municipais do PSDB no interior do Paraná.

O governador só pensa “naquilo” !“ na reeleição !“ e em nome “daquilo” tem rifado seus próprios correligionários de ninho, que lhe foram úteis na conquista do cargo em 2010. A estratégia é garantir-se por mais quatro anos a partir de 2014 apoiando-se em aliados de outros partidos políticos. Vide os casos de Campo Mourão e Curitiba, onde tucanos tiveram de ceder lugar aos coligados.

Também em processo de reeleição, só que em outubro deste ano, Rossoni tentará renovar seu mandato à  frente da Assembleia. Para conquistar os fundamentais votos de seus colegas deputados, o tucano se utiliza da força cartorial do PSDB como moeda de troca em vários municípios, ou seja, nas bases eleitorais dos parlamentares.

Vamos a alguns exemplos concretos. Em Paranavaí, a pedido de deputado Teruo Kato, do PMDB, os tucanos indicaram o vice na chapa do peemedebista Rogério Lorenzetti; em Castro, o PSDB trocou de guarda (veja o link de matéria no jornal Página Um) a pedido do deputado Plauto Miró (DEM).

Também houve modificações de última hora nas seções tucanas em Umuarama, Campina Grande do Sul, Pato Branco, Cascavel, dentre outras cidades importantes.

Nos dez maiores colégios eleitorais do Paraná, o PSDB estará ausente da cabeça de chapa. Ou seja, apesar de possuírem o governador e o vice, os tucanos serão uma força coadjuvante nesta eleições de 2012.

Comentários encerrados.