Rafael Greca surpreende ao propor estatal municipal de energia solar

Greca quer estatal de energia solar. Fotos: Renata Freitas.

O ex-ministro e ex-deputado Rafael Greca (PMDB), empenhado em voltar à  prefeitura de Curitiba depois de 16 anos, surpreendeu gregos e baianos nesta segunda-feira (16) ao propor a criação de uma Companhia de Energia Municipal para gerir a produção de eletricidade solar.

“Já tivemos na nossa história rodovias, ferrovias, aerovias, infovias, agora vamos abrir as fotovias, os caminhos da luz de uma Curitiba devolvida ao futuro!, declarou Greca, durante a apresentação do projeto “Curitiba + Energia”.

Greca explicou que o projeto consiste em gerar energia solar, em Curitiba, com a instalação de um parque de usinas fotovoltaicas. A base do programa será um amplo Parque Fotovoltaico Energético (PFE).

Nos espaços, serão instaladas plantas (parques de geração de energia) em 270 hectares de áreas degradadas e ociosas da cidade. Conforme a proposta, as placas solares serão montadas de forma similar à s antigas pirâmides do Egito.

O Projeto Curitiba + Energia também prevê a criação de programas voltados para a habitação popular sustentável. Com a possibilidade de um cidadão comum contribuir para a geração de energia elétrica em seus domínios residenciais, ao instalarem placas solares nos telhados das casas deles.

A energia produzida será comercializada e entregue à  rede pública, abatendo, dessa forma, na conta de luz da população.

Ao apresentar o projeto, Greca anunciou ainda a criação da Curitiba + Energia, uma empresa de economia mista, para administrar a geração e comercialização de energia. A empresa será responsável pela instalação de 30 plantas energéticas de painéis fotovoltaicos.

Com uma área final de 270 hectares produziremos no horizonte de até 4 anos, 150 Megawatts (entre 5 e 30 megawatts é o potencial energético de uma PCH).

“Vamos garantir o acesso à  população mais humilde, a este grande sócio da humanidade que é o sol, assegurando à  democratização do acesso a energia elétrica de fonte absolutamente limpa!, disse Rafael Greca.

Segundo o candidato peemedebista, o objetivo é atingir, em médio prazo, o abastecimento da rede de iluminação pública. A proposta pretende ainda garantir o consumo de eletricidade de escolas, creches, postos de saúde, hospitais, e outros prédios públicos.

Vamos recolocar Curitiba na vanguarda da sustentabilidade ambiental pela busca da eficiência energética urbana e geração de energia renovável”, disse o engenheiro urbanista Greca.

O programa, idealizado por Greca, foi desenvolvido por equipe multidisciplinar de engenharia e estudos ambientais, composta de engenheiros sêniors e jovens colaboradores do plano de urbanismo PMDB-Curitiba.

Vamos abrir dois novos caminhos: a geração de energia solar distribuída na cidade e a geração em larga escala, com todo amparo da legislação brasileira regulada pela ANEEL, dentro das normativas do Plano Nacional de Energia – PNE!, reforça o engenheiro urbanista Rafael Greca.

O programa prevê também abastecimento de programas de sustentabilidade com táxis livres de poluição – com placas a serem entregues aos chamados “segundos motoristas”, bicicletas elétricas de uso de interesse público, carrinhos elétricos de coleta de recicláveis, carros de aluguel temporário modelo smart-car Pompeo – criado na UTFPr/Pr, bem como, a possibilidade de substituição do combustível fóssil na frota de ônibus da rede metropolitana.

Comentários encerrados.