Multado pela Justiça em R$ 30 mil, Feltrin avisa: “Não me calarão!”

Edson Feltrin: ‘não me calarão!’

O presidente da Federação das Associações de Moradores de Curitiba (Femotiba), advogado Edson Feltrin, foi condenado pela juíza Adriana Ayres Ferreira, da 4!ª zona eleitoral de Curitiba, a pagar uma multa de R$ 15 mil por suposta campanha extemporânea. A pena é extensiva à  entidade que presidente em outros R$ 15 mil.

Feltrin, um dos generais da campanha de Gustavo Fruet (PDT), disse ao blog que respeitará a decisão judicial, mas avisa que não se intimidará e não o calarão.

“Não me calarão! Vou respeitar a decisão da Justiça, mas entrarei com recurso para buscar o meu direito de expressão. Eu lutei a vida inteira pela democracia e não será na campanha que abaixarei essa bandeira”, avisou.

De acordo com a representação apresentada à  justiça pelo Diretório Municipal do PSB !“ Partido Socialista Brasileiro, em maio de 2012, antes das convenções partidárias e do prazo permitido para propaganda eleitoral, Feltrin usou um jornal da Femotiba para atacar e tentar desqualificar o prefeito de Curitiba e candidato à  reeleição pela Coligação Curitiba Sempre na Frente, Luciano Ducci, buscando relacioná-lo ao vereador João Claudio Derosso, que foi afastado da presidência da Câmara Municipal de Curitiba, envolvido em denúncias por atos ilegais.

“Vou continuar editando o jornal, que traz informações sobre interesse público. Na condição de presidente da Femotiba, entidade que não recebe dinheiro público, não recuarei da decisão de levar a verdade para a população de Curitiba. Essa decisão não vai me intimidar”.

Para os advogados de Ducci, Feltrin usou o jornal da Femotiba para acusar o atual prefeito de ser um mau político e de que votar consciente é não destinar o voto ao atual prefeito, sugerindo a renovação. De acordo com o PSB, não é a primeira vez que o presidente da ONG faz propaganda eleitoral antecipada usando o jornal da entidade, em benefício próprio, motivo pelo qual foi condenado nas eleições municipais de 2008.

“A Femotiba presta um serviço essencial à  sociedade no que concerne a luta contra a corrupção na Câmara de Vereadores, contra a indústria da multa, o caixa-preta do Instituto Curitiba de Informática (ICI), dentre outros escândalos também amplamente denunciados pela imprensa”, disse Edson Feltrin.

Comentários encerrados.