Fruet terá que desfazer “nó tático” para garantir ida ao segundo turno

A ‘magrela’ é uma das apostas de Fruet para chegar ao 2!º turno. Foto: divulgação.

Há nove dias eu escrevi neste espaço que as estratégias de Gustavo Fruet (PDT) e Luciano Ducci (PSB) ajudaram a liderança de Ratinho Jr (PSC) na corrida pela prefeitura de Curitiba, como atestou a pesquisa Datafolha*.

Hoje volto ao tema, que para mim e boa parte da frente política é atualíssimo.

Acredito que Fruet tem de desatar um “nó tático” que a sua campanha levou do principal adversário e candidato do governador Beto Richa (PSDB). Eu acredito que é a contidio sine qua non para que o pedetista passe para a segunda etapa eleitoral.

à‰ óbvio que a coordenação da campanha de Fruet não vê da mesma forma que eu estou vendo a movimentação no tabuleiro. O staff do candidato do PDT entende que o bicho vai começar a pegar somente com o início do horário eleitoral no rádio e na tevê, a partir de 21 de agosto. Até lá, apostam, a oscilação em pesquisas quase nada mexe com o humor do eleitor. Recorrem a estudos e gráficos para justificar a convicção de que tudo está bem e dentro do previsto.

Tendo a achar que essa movimentação pré-horário eleitoral é fundamental para o aquecimento e motivação dos exércitos que vão para o front da batalha. As militâncias ficam ou não com sangue na boca! se os candidatos dão o ritmo da pegada. Se eles afrouxam, ela também relaxa e fica vulnerável.

Por que a campanha de Fruet levou um “nó tático”, a meu ver?

Vou tentar explicar novamente:

1- Ducci escolheu! o adversário para o segundo turno. Acha que abateria mais facilmente nas urnas Ratinho Jr, que, de acordo com os estrategistas, teria dificuldades em avançar sobre o eleitorado de classe média. Por isso o prefeito não dirige crítica alguma ao candidato do PSC, que corre solto sem predadores!.

2- Gustavo Fruet também não quer confusão com Ratinho Jr. Espera num eventual segundo turno o apoio do rapaz. O pedetista faz as contas e julga necessários os votos de Ratinho para vencer Ducci na segunda etapa.

3- Por outro lado, Fruet para ir ao segundo turno precisa manter-se no mesmo patamar e avançar um pouco mais nas pesquisas. Para isso terá que bater em alguém. Precisa escolher um alvo com mais nitidez. à‰ aí que a porca torce o rabo, pois o candidato do PDT teme ganhar rejeição do eleitorado se entrar de sola na jogada.

4- Em época de julgamento de mensalão, o pedetista também terá que se resolver com a questão do PT. Há quem diga !“ entre os próprios petistas !“ que Fruet esconde o partido aliado. Entretanto, sabe-se que o candidato viaja hoje para São Paulo com o intuito de gravar depoimento do ex-presidente Lula.

5- Vale lembrar que o ex-tucano Fruet foi figura destacada na CPI que investigou o mensalão no Congresso Nacional. Os adversários [leia-se Ducci] pretendem fazer um carnaval em cima disso, pois acham que há incoerência da parte de petistas e do próprio Fruet !“ outra algoz dos atuais companheiros de viagem!.

6- Aposto que o candidato do governador (Ducci) se habilitará para o segundo e aguardará um desfecho entre Ratinho Jr, Fruet e Greca. Não há, portanto, política e matematicamente, condições de dois candidatos do mesmo campo ir para a segunda etapa eleitoral. isso é sonho de verão.

Resumo da ópera: Para penetrar no segundo turno, Gustavo Fruet precisará ajustar o discurso, calibrar a mira, escolher um alvo fixo e atirar com precisão olímpica. Enfim, tem a missão primeira de se desvencilhar do “nó tático” imposto pelo adversário Ducci.

Comentários encerrados.