Voto aberto para cassação de mandato entra na pauta do Senado no dia 13

da Agência Senado

Senador Alvaro Dias.

O presidente do Senado, José Sarney, determinou nesta terça-feira (5) à  Secretaria-geral da Mesa a inclusão na pauta do Plenário de todas as matérias que tratem da extinção ou limitação do voto secreto nas decisões do Senado e da Câmara, inclusive para perda de mandato. Segundo a secretaria, no dia 13 começarão a ser examinadas as propostas de emenda à  Constituição (PEC) 50/2006, do senador Paulo Paim (PT-RS), 38/2004, do ex-senador Sérgio Cabral e 86/2007, do senador àlvaro Dias (PSDB-PR).

Desde o início do processo contra o senador Demóstenes Torres (sem-partido-GO) no conselho de ética e Decoro Parlamentar, vários parlamentares passaram a defender o voto aberto para a cassação de mandatos e outras votações. Na segunda-feira (4), o senador Pedro Simon (PMDB-RS) cobrou de Sarney a inclusão na ordem do dia da Proposta de Emenda à  Constituição (PEC) 50/2006, do senador Paulo Paim (PT-RS), que torna a maioria das votações abertas.

A proposta, apresentada no fim de 2006, já foi aprovada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e espera há dois anos inclusão na ordem do dia do Plenário. Em seu texto atual, a PEC acaba com o voto secreto no Congresso Nacional, na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, instituindo a prática do voto ostensivo como regra geral. Haveria poucas exceções, como a aprovação de indicações para procurador-geral da República e ministros do TCU. A proposta institui o voto aberto para votações de perda de mandato, de vetos presidenciais e indicação de autoridades, entre outras hipóteses.

Também na segunda, o senador Pedro Taques (PDT-MT) defendeu o fim do voto secreto. Essas manifestações se seguiram a um mandado impetrado pelo senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) no Supremo Tribunal Federal (STF), no qual pede que seu voto seja aberto mesmo em votações secretas.

1 Comentário

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. todos os senadores querem desfilar com a cabeça de debostesles na bandeja. como todos fossem santos.