Requianistas preveem goleada na convenção: 73 a 35 a favor de Greca

Rafael Greca. Foto: Henry Milleo/ Gazeta do Povo.

O senador Roberto Requião chegou de Brasília no começo desta noite e foi se reunir com sua tropa de choque para fazer um balanço político acerca da convenção municipal do PMDB, amanhã, quando Stephanes Jr promete bater chapa com Rafael Greca na disputa pela vaga de candidato a prefeito de Curitiba.

Requião leu e releu a lista de delegados da convenção e chegou aos seguintes números: 73 a favor de Greca e, no máximo, 35 para Stephanes. Isso se todos votarem.

Por outro lado, a turma que torce pelo prefeito Luciano Ducci, do PSB, representados pela chapa de Stephanes, acha que não haverá goleada no encontro partidário. Calcula uma diferença de apenas dez votos, de lado a lado, para quem vencer. Os partidários do prefeito apostam numa quebra de delegados para ganhar a parada.

Os requianistas acreditam que essa movimentação para desbancar Greca, na verdade, é uma estratégia que visa “matar” politicamente o “grande líder” desde já para que ele não dispute o Palácio Iguaçu em 2014.

8 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I simply want to mention I am just newbie to weblog and seriously loved this web site. Almost certainly I’m going to bookmark your site . You amazingly come with awesome writings. Thanks a lot for sharing your website page.

  2. I just want to mention I’m very new to blogs and actually liked this blog. Very likely I’m want to bookmark your blog . You certainly come with perfect well written articles. Thanks for sharing with us your website.

  3. é minha gente, Requião ainda manda no PMDB. Rumo ao Governo do Paraná.

  4. Esse senhor é dos depresentantes das velhas oligarquias políticas do Paraná. Sempre esteve procurando e até ganhando espaços dentro da direita e da burguesia. Curitiba precisa avançar pois tem muitas demandas sociais para serem atendidas e não pode ter um governo de Batel. Talvez esse senhor ainda esteja com os olhos voltados para os anos 60, 70 onde Curitiba nem de casa saia e êles viviam em suas patotas sempre de arrumando. Enfim, GRECA NÃO!!!!!

  5. Agora vamos ver a força do Requião dentro do partido, acho que esta acabando …!!

  6. A inteligência de Greca,ultrapassa qualquer barreira. Seu amor por Curitiba e conhecimento dos problemas da cidade,faz com que seja um candidato digno de ser respeitado.! Sua probidade administrativa é incontestável.

  7. Reinaldo Azevedo 22/06/12, 23:45Destituição de Lugo é constitucional e democrática
    Posso começar este novo artigo sobre a crise do Paraguai com o Artigo 225 da Constituição do país, que trata justamente do impedimento do presidente por mau desempenho? Vamos a ele:
    El Presidente de la República, el Vicepresidente, los ministros del Poder Ejecutivo, los ministros de la Corte Suprema de Justicia, el Fiscal General del Estado, el Defensor del Pueblo, el Contralor General de la República, el Subcontralor y los integrantes del Tribunal Superior de Justicia Electoral, sólo podrán ser sometidos a juicio político por mal desempeño de sus funciones, por delitos cometidos en el ejercicio de sus cargos o por delitos comunes.
    La acusación será formulada por la Cámara de Diputados, por mayoría de dos tercios. Corresponderá a la Cámara de Senadores, por mayoría absoluta de dos tercios, juzgar en juicio público a los acusados por la Cámara de Diputados y, en caso, declararlos culpables, al sólo efecto de separarlos de sus cargos, En los casos de supuesta comisión de delitos, se pasarán los antecedentes a la justicia ordinaria.
    O resultado, como sabem, foi bem superior a dois terços. Na Câmara, a denúncia foi acolhida por 73 votos a 1; no Senado, sua deposição foi decidida por 39 votos a 4. Isso é sinal de que o presidente, com o seu governo sem eixo, em franca colaboração com forças criminosas, havia perdido apoio parlamentar. Foi destituído de acordo com a Constituição democrática do país. Se não apelar para o vale-tudo, transfere o poder para seu vice, Federico Franco, e pronto. Em abril de 2013, estão previstas as eleições gerais.
    Não adiantou a pressão da Unasul, com destaque para o papel equivocado de sempre da diplomacia brasileira, que tentou intimidar o Parlamento paraguaio. Escrevi hoje um post sobre um entendimento muito particular que as esquerdas latino-americanas passarama ter do seja “golpe”. Se o sistema não lhes dá licença para transgredir as leis, então elas gritam: “golpe!” Uma ova!
    No Paraguai, triunfou a lei. É tão evidente a vinculação de Fernando Lugo com os ditos sem-terra, convertidos em força terrorista, que os dias a mais  para a defesa não fariam diferença no mérito. No máximo, esticariam o tempo do impasse e dariam tempo para a articulação das tentações, estas sim, antidemocráticas que buscariam manter Lugo no poder na base do grito.
    O melhor que este ex-bispo fazedor de filhos tem a fazer é cair fora sem resistência. O sistema democrático pode sobreviver sem ele. E que o novo presidente tenha coragem e força para apurar as circunstâncias do confronto que resultou na morte de 17 pessoas. O resultado da votação na Câmara e no Senado é muito expressivo. Os parlamentares não se deixaram intimidar pela pressão de governos do subcontinente ideologicamente alinhados com Lugo. Eles deveria ter-se lembrado “” espero que o Itamaraty tenha feito a devida advertência a Dilma “” que o Venezuela ainda não faz parte do Mercosul justamente porque o Senado paraguaio se nega a aceitar a companhia do Beiçola de Caracas.
    Governos latino-americanos tentaram criar uma nova “Honduras”. Lembram-se da novela sobre a deposição do chapeludo Manuel Zelaya e da confusão armada por Celso Amorim? Pois 锦 Também naquele caso, um presidente eleito tentou atropelar a Constituição que o elegeu. E mereceu a devida resposta do Parlamento. Parlamento, reitero, que também representa a vontade do  povo.
    Cumpre aos governos latino-americanos “” ao do Brasil, em especial, em razão de sua natural liderança “” apoiar o novo governo do Paraguai, que se constitui segundo as leis. E a diplomacia brasileira recebe mais uma lição depois de um novo vexame: é preciso pensar um pouco antes de sair atirando. Ficamos sabendo que Dilma considerava “golpe” a ação legal contra Lugo. E agora?

  8. Acho que a era Greca já está ultrapassada! Náo creio que ele tenha exito nesta convenção, que aliás, é um encontro de cartas marcadas bem ao estilo requiao-pmdb ctba!