PSOL fecha aliança inusitada com DEM e PSDB em Resende (RJ)

via portal Terra

O PSOL costuma adotar como linha de atuação uma rigorosa análise de suas lideranças partidárias, o que se refletiu, por exemplo, na ausência de uma coligação em torno da candidatura de Marcelo Freixo para a Prefeitura do Rio de Janeiro. Mas até o partido, considerado radical nas suas escolhas eleitorais, acaba deixando isso de lado em troca de votos em algumas oportunidades.

à‰ o caso da disputa em Resende, no interior do estado do Rio. Nesta semana, os psolistas acertaram o apoio à  chapa do atual prefeito, José Rechuan (PP), que já contava com o apoio de DEM e PSDB. Com isso, socialistas e tucanos dividirão o mesmo palanque.

Se não bastasse isso, o PSOL ainda faz parte de um bloco inusitado nas eleições proporcionais (para vereadores): juntou forças com PRTB, PSC e PCdoB.

Este último, aliás, frequentemente é alvo de fortes críticas dos psolistas no âmbito nacional, especialmente por conta do escândalo envolvendo o ex-ministro dos Esportes, Orlando Silva.

Comentários encerrados.