Prefeitura de Curitiba “perde” R$ 56 milhões na renovação de contrato com o Santander, denuncia Feltrin

Feltrin questiona contrato com Santander.

O advogado Edson Feltrin, presidente da Federação das Associações de Moradores de Curitiba (Femotiba), protocolou nesta quinta-feira (21) um pedido de informações sobre o contrato entre a prefeitura da capital e o banco espanhol Santander.

O Santander atende as contas prefeitura há cinco anos depois que desembolsou, em 2007, um valor de R$ 141 milhões. O contrato vence no próximo dia 30 de junho.

Cinco anos depois, segundo denúncia de Feltrin, a prefeitura estaria renovando o contrato por apenas R$ 85 milhões, ou seja, uma redução de R$ 56 milhões.

Vamos aos questionamentos do presidente da Femotiba:

1- Qual a razão da prefeitura renovar o contrato, sem o devido processo licitatório?

2- Por que o valor da renovação não foi reajustado para cima, ao invés de ser reajustado por um valor muito aquém de cinco anos atrás?

3- Quais as justificativas que a prefeitura tem a dar à  opinião publica?

4- Por que a prefeitura não segue o rito normal de outras repartições públicas, que licitam suas contas, somente em bancos estatais?

5- Como explicar essa diferença ?

Comentários encerrados.