Pelas redes sociais, professores pedem greve à  direção da APP-Sindicato

Em março, professores protestam em Curitiba. Foto de Adilson Faxina.

O debate sobre o caos na Educação chegou com força à s redes sociais, na internet. Professores e educadores estão utilizando um grupo de discussão no Facebook, denominado Professores do Paraná!, como cano de escape! e para relatar os problemas vividos nas salas de aula.

Visivelmente irritada, parte da base da APP-Sindicato está pedindo à  direção que realize uma greve para que o governo Beto Richa (PSDB) honre os compromissos assumidos com a categoria.

Na semana passada, a APP-Sindicato denunciou em seu site que o vice-governador e secretário da Educação Flávio Arns (PSDB) deu calote nos professores. A entidade chegou lançar uma campanha para que os professores enviassem e-mails ao governo com a seguinte mensagem:

Governador, pague o PDE do Professor!!.

Passados quase 3 meses, como ficaram as propostas apresentadas pelo governo? Reajuste do piso – 6,5% em maio?, 5,95% em julho e mais 5,95% em outubro? E o retroativo da Lei do PISO? E a Lei do PISO? Reajuste para os funcionários?!, questiona no grupo de discussão uma furiosa professora.

“Fim de licença, concurso que não veio entre tantas [promessas] que não se consegue enumerar”, desabafou outro membro do grupo.

Leia também:

Caos na Educação: No site oficial, SEED orienta escola de Palmeira fazer “gambiarra” em laboratório de informática

Segundo a APP-Sindicato, Flávio Arns deu calote nos professores

SEED lança brigada contra incêndio nas escolas, mas sem extintores

Caos na Educação: Documento da SEED ensina diretores enganar o MEC

Reajuste na gratificação de diretores de escolas fica só na promessa

Flávio Arns promete a professores hora-atividade para janeiro de 2013

Mais uma vez, prefeitos se reúnem hoje com Flávio Arns para discutir transporte escolar

Palácio torce para que Flávio Arns deixe a Secretaria da Educação

Caos na Educação: Prefeitos cogitam pedir ao governador a cabeça do secretário Flávio Arns

Caos na Educação: Calote do governo do PR pode levar prefeituras a suspender transporte escolar

Casas Bahia!: Governo do PR propõe parcelar reajuste e hora-atividade aos professores

Richa anuncia reajuste para diretores de escola; já os professores!¦

As reclamações no setor de educação estão aumentando!, diz deputado Duglas Fabrício

11 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. A APP-sindicado está muito confortável com o governo do estado, pois promove um evento de reivindicação da categoria(07/08) e ,por e-mail, solicita que compareçam à Secretaria de Educação apenas os profissionais em hora-atividade. Isso é acovardamento diante da situação? Medo? Falta de voz ativa para comandar uma passeata? Nunca vi reposição de dias paralisados, nunca vi tamanha acomodação!

  2. MAS A CULPA DE TUDO ISSO É DOS PRÓPRIOS PROFESSORES, SÃO ELES QUE DIZEM AMÉM PRA TUDO QUE O EXCELENTISSIMO GOVERNADOR E SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO IMPÕE, E OS DIRETORES ESTÃO SORRINDO ATOA POIS EM MARÇO TIVERAM UM ALMOÇO PROMOVIDO PELO GOVERNADOR O QUAL O MESMO PROMETEU UM AUMENTO NA GRATIFICAÇÃO DE DIRETOR, MAS QUEBRARAM A CARA POIS FICOU SOMENTE NO FRANGUINHO COM POLENTA, TEVE ALGUNS DIRETORES QUE TIVERAM QUE REVER O GASTO ANUAL, POIS NÃO SABIA DO TAL AUMENTO E APLAUDIRAM O BETO JUNTAMENTO COM OS PUXA SACO.

  3. Falar em Greve ofende muito sindicalista de profissão que tem um medo danado de retornar ao chão da escola e enfrentar o quadro negro e o giz.Faz tanto tempo que não entra em uma sala de aula que se entrar e ver uma barra de giz; é morte instantânea.Resultado, sindicalismo de compadre.Talvez, agora que é ano eleitoral os cordeiros queiram virar leões, quem sabe!O Núcleo Sindical de Foz sempre defendeu uma autonomia em relação ao Governo e uma exig~encia maior em relação á equiparação salarial e os 33 de hora atividade e sempre foi derrotado pela direção estadual e pelos professores que a apoiam( que optaram sempre pelo rebaixamento da proposta0.Muito estranho…

  4. Esmael, você agora é pautado mpelo PSTU/PSOL/PCB? Temos instâncias nessa entidade. E a pauta está em dia. O atraso do pagamento da promoção da turma do PDE que concluiu em 2011, atinge mais ou menos 2000 professores. Nossa categoria tem mais de cem mil. E o concurso segue na pauta para esse ano, não para esse mês. Assim, que.. Fale com a direção da APP quando quiser publicar notas sobre nossa pauta. Você os conhece e os encontra em várias ocasiões. Como bom jornalista que você é, com certeza irá ouvir o outro lado, não é mesmo? Um abraço.

  5. Ué…Não vi bronca desse tamanho em cima da greve das universidades federais, dos alunos pedindo melhores atenções aos seus professores e nem da emenda que cortava salário dos médicos, retirada depois com a desculpa de engano.

    E da reabertura do julgamento dos Aloprados – aqueles da compra-venda do dossiê Serra? Ninguem fala nada? Tem um enrolado que era fazedor de churrasco pro O Chefe…

  6. Olha Esmael, em primeiro lugar a chamada é uma inverdade. Basta solicitar à direção da entidade a ata das duas ultimas assembleias, onde mais de mil educadores estiveram reunidos e rejeitaram a proposta de greve.
    Um sindicato tem estatuto a seguir e instâncias democráticas.
    A greve deve ser o último recurso numa luta em defesa dos(as) trabalhadores(as). Não podemos nos esquecer, por exemplo, da greve que o sindicato dos servidores municipais de Maringá, controlado naquele momento pelo CONLUTAS (que defende a greve da APP agora) levou os servidores a uma greve de mais de 30 dias em que o sindicato se negou a negociar e não obteve nenhum ganho para a categoria.
    Um sindicato deve ter responsabilidade para com sua categoria.

  7. no parana não existe sindicato forte,se existisse os quatros funcionarios mandado embora seriam recontratados de imediato. temos sindicatos de compradre no parana infelizmente.não pode ter medo do uivo neoliberal,ele não vai morder!

  8. professor lemos disse hoje que os policiais do interior tem que pegar carona.veneri disse que os policiais estão numa jornada de 48 por 48 horas .o senhor policial aposentado disse que no crontracheque dele veio 600 reais,enquanto queriam dar 3000 reais vale livros ..isso é insuportavel .tambem o problema da celepar denuncia de assedio moral aos funcionarios .alô ministerio publico.deixem de caçar os politicos ,e olhem mais aos cidadãos.o dinheiro publico não precisa de promotor cuidar ,mas o cidadão sim.o dinheiro publico e com o judiciario,os proprios politicos podem fazer denuncias ,po que tem oposição?as empresas privadas tambem fazem esse tipo de assedio moral,quase todas.enquanto vigiam politicos a população sofre desconfortadamente…….