Paulo Bernardo e Gleisi são derrotados no PT de Curitiba

Petistas curitibanos dão recado aos ministros Bernardo e Gleisi. Foto: Rodolfo Buhrer/Agência Estado.

O casal ministerial paranaense Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e Paulo Bernardo (Comunicações) sofreu ontem, em Curitiba, a mais dura derrota política dentro do PT desde que chegou ao topo da República.

A advogada Miriam Gonçalves, da tendência Construindo um Novo Brasil (CNB), foi escolhida para a vice na chapa do pré-candidato a prefeito Gustavo Fruet, do PDT, a contragosto do casal ministerial.

A preferida de Bernardo e Gleisi para fazer companhia ao pedetista era a presidenta do PT na capital, ex-vereadora Roseli Isidoro, que foi derrotada por Miriam pelo placar de 113 a 100 votos.

Coube à  ministra-chefe da Casa Civil fazer o discurso de defesa de Isidoro. Em seu pronunciamento, Gleisi disse que ainda não é a sua hora, Miriam!.

Pois bem, no voto a moça preterida provou que era, sim, sua hora.

O jogo interno no PT é intricado e de difícil assimilação, por isso muitos do mundo político !“ por não fazerem parte desse universo de correntes partidárias !“ não perceberam a importância dessa derrota para o casal ministerial.

Vou tentar explicar isso, caro leitor.

A corrente CNB, que se diz majoritária e da qual Bernardo e Gleisi são os primeiros-sócios, foi ontem ao encontro municipal petista com a maioria absoluta dos credenciados. Tinha 155 crachás dos 168 possíveis (houve uma quebra de 13 delegados ou 8%).

Do outro lado estava a esquerda do partido com as tendências Democracia Socialista (DS), do deputado federal Dr. Rosinha, e o Militância Socialista (MS), do deputado estadual Tadeu Veneri. A soma de delegados credenciados ao encontro desses dois grupos chegou a 82 dos 132 possíveis, portanto, DS e MS tiveram a incrível quebra de 50 delegados ou equivalente a quase 40%.

Ao todo, estavam habilitados para votar no encontro do PT 300 delegados. Entretanto, apenas 237 retiraram seus crachás. A quebra no evento foi de 23%.

A advogada Miriam, a escolhida para a vice de Fruet, também é da CNB, assim como o vereador Pedro Paulo, que igualmente postulava o cargo na majoritária. Pressionado pelo casal ministerial, o parlamentar fez acordo e abriu mão em favor de Roseli.

O diabo é que a base política de Pedro Paulo, segundo consta era a maioria dos delegados da CNB, não concordou com a sua retirada de cena. Achou que Bernardo e Gleisi estavam sendo autoritários, prepotentes, se achando deuses e donos do pedaço!. Consta que o vereador não conseguiu segurar os “insurgentes” correligionários, que despejaram os votos a favor de Miriam em detrimento de Roseli.

Além de Bernardo e Gleisi, há outro perdedor nessa história: o deputado federal à‚ngelo Vanhoni, agora nacionalmente conhecido pela relatoria do Programa Nacional de Educação (PNE) na Câmara. O parlamentar fora designado para apaziguar o partido antes do encontro, visando evitar o bate-chapa. Como se vê, não obteve êxito.

A semana será dedicada pelos derrotados no PT a lamber as feridas da guerra, mas, ao que tudo indica, no próximo sábado 23 de junho estarão todos juntos abraçados novamente durante a convenção de Fruet.

Se a escolha de Miriam Gonçalves vai impactar na campanha de Gustavo Fruet? Essa já é outra história, que vou contar mais adiante.

Resumo da ópera: A militância petista deu ontem um recado a Gleisi e Bernardo: Aqui não tem coronel e não aceitamos imposição!!.

20 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Desculpe, não entendi: Os jagunços do Pedro Paulo votam de cabresto na Mirian e saem dizendo que “Aqui não tem coronel e não aceitamos imposição!”. Contraditório, parece-me que a briga de coroneís do pt curitibano, agora tem novo líder, só isso.

  2. só pra avisar,

    é a primeira de muitas derrotas!

  3. Falar sobre a eleiçãoo em Curitiba hoje… melhor mudar de assunto. Parece que zeramos, e hoje é um dia político sem cor, sem gosto e sem motivação… Até ontem, tinhámos a expectativa de nos somarmos em torno de uma candidatura, a qual nos sentíssemos de fato representados. Mas a surpresa de troia aconteceu… Eu, milito no PT de Curitiba há mais de 15 anos e não conheço a Mirian Gonçalves. Me parece que ela só se dirige e só conhece quem tem poder relevante… Quem é essa senhora para nos representar? Eu sequer a conheço, porque o eleitorado a veria como uma peça importante? Com toda a certeza, é como se todo o PT fosse reduzido a torcida, a simpatizante. Meu repúdio ao casal por ter retirado a candidatura do Pedro Paulo e a cada maldito delegado que imagiou estar fazendo certo, voatando nessa desconhecida!!!

  4. HUuauauhahua…..grande risada ao ver a cara de certos capas petistas.
    Mirian conseguiu o que todos sabiam, levar os votos de rejeição de Roseli. Parabéns, fiquei contente com sua vitória, eu e outros membros da CNB, que não puderam publicamente declarar apoio a você.
    Vanhoni, Paulo e Gleise erraram feio quando fizeram pressão para Pedro Paulo retirar. A saída de Pedro do pleito foi a vitória de Mirian.
    17 pessoas se credenciaram e não votaram, desses 11 eram da CNB, grupo de apoio ao Pedro Paulo.
    20 votos da zonal do Portão anunciaram que não votariam em Roseli, caso Pedro fosse candidato da tendencia receberia os votos, do contrário seriam da Mirian.
    Mas a grande prova de rejeição de Roseli foram os outros 30 votos da CNB que foram depositados em Mirian, pessoas que não assumiram seu posicionamento com medo de represálias, mas que são fieis aos seus ideais e que não concordam com as trapalhadas de Isidoro frente ao PT e a tentativa de hegemonizar o PT imposta pelo grupo do Vanhoni.
    Uma derrota épica, para Angelo Vanhoni.
    Uma lição para Gleisi.
    A a demonstração clara de desempoderamento de Bernardo.
    Ao que se parece haverá revolução na direção do PT de Ctba e no Olimpo Petista Paranaense.
    Os novos deuses Olimpianos serão André Vargas e Luizão.
    Chupa Vanhoni!

  5. Mirian quem? Unibrasil, Escritório no Batel. Trabalhadora, nunca. Ha! apenas para constar, Mirian renunciou a vice-presidência do PT porque era contra a aliança.
    Viva a Unibrasil e suas lanchonetes.

  6. Mirian quem?

  7. Ganha o PT de Curitiba, que agora terá a competente Mirian cuidando d tudo, da chapa de vereadores ao financiamento pro PDT.

  8. Fico muito triste em perceber que a Dupla Minesterial do Paraná, esta aos poucos perdendo sua força dentro do próprio partido!
    Mas tenho certeza que são muito bem quistos lá em Brasilia, e levaram com eles seus fieis apoiadores, mas apoiadores de apoiadores devem ficar por aqui mesmo!
    A unica magoa que tenho de tudo isto, é que em 2010 , convidei varias pessoas , vizinhos parentes e amigos, para um grande evento em Curitiba,no bairro CIC, na Rotatoria da Vila Sandra e pedi em minha base votos para esta Senhora ser Senadora da república, mas , ela foi convidada para ser ministra e aceitou , assumindo em seu lugar uma pessoa que nunca havia ouvido sequer falar!

    Por isto peço em minhas orações que Deus abençoe este Ministro, e que ele cumpra a função de um Verdadeiro Ministro representando o estado do Paraná!

  9. Alem de ter a maioria de apoio entre os delegados, o vereador pedro paulo seria o melhor vice prefeito para Fruet. O mais identificado com a causa petista, serio, atuante e só tem maioria porque aposta na construção partidária.
    Por tudo isso acho que deu um sinal de grandeza ontem quando resolveu retirar o seu nome da disputa: quem na política com maioria para ganhar a disputa abre mao pela busca de unidade? Muito poucos, alias, só os grandes!
    Quanto a lição aos que se acham donos da sigla? Concordo em número, gênero e grau!

  10. Entendo que “nós” PeTistas aprendemos a diferenciar democracia e aristrocracia. O PT nasceu para ser um partido para os trabalhadores, onde as decisões são tomadas democraticamente, no conjuntos de pessoas. Aprendemos também conviver com os contrários, que é a consequencia de se viver em democrácia. Poderia ter sido escolhido qualquer um dos cincos militantes que se propunham a ser vice na chapa PDT/PT. Felizmente foi a DRª. Miriam a escolhida. Entendo que o PT com seus muitos quadros qualificados, fez a melhor escolha, uma mulher qualificada, com história de militancia e defesa da classe trabalhadora e dos movimentos sociais. Parabéns aos PeTista. Um grande passo para a vitória da chapa que poderá governar Curitiba.

  11. Marcelo Bonfá

    Vai jogar Bingo, pois de Política Vc não entende Nada!
    A Miriam representa quem? Trabalhadores? NUNCA !
    Advogada riquíssima e da Elite Curitibana!
    Qual trabalho social ela fez? Nenhum! Aliás cobra caro pra caramba qdo presta algum serviço. Viva a Unibrasil!

  12. “O diabo é que a base política de Pedro Paulo, segundo consta era a maioria dos delegados da CNB, não concordou com a sua retirada de cena. Achou que Bernardo e Gleisi estavam sendo “autoritários, prepotentes, se achando deuses e donos do pedaço”.”

    Quando é que essa gente vai entender que não é uma questão de serem donos do pedaço… e sim que eles por estarem aonde estão entendem a necessidade de certas pessoas para a vitória do prefeito na cidade. Gente burra e bairrista demais. Só complicam as coisas… deveriam estar há semanas se preparando para as eleições e terem planos de tirar de lavada esse maldito prefeito que temos hoje. Confio na Gleisi, e essa gente deveria fazer o mesmo. Em 2018 ela terá chances de ser a mulher mais poderosa do país. =]

  13. A vitória da advogada, Míriam Gonçalvez sobre a ex-vereadora, Roseli Isidoro, presidente municipal do PT e preferida do casal ministerial, Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann, revela uma nova aurora de liberdade nos horizontes do PT.
    Após as Convenções, onde tudo começa, é que poderemos avaliar o impacto, positivo ou negativo, da candidatura de Míriam Gonçalvez como vice na chapa de Gustavo Fruet, PDT nessa aliança com o PT. As alianças são parte do jogo democrático. Mas quem decide é o povo nas urnas. A sorte está lançada…

  14. Mais que picaretagem total né! Bom pelo menos o Fruet agora vai uma vice e advogada por sinal bem conceituada em Curitiba. o casal Paulo Bernardo e Gleisi que armem os guarda-chuvas porque começou a primeira derrota. Em seguida se tudo correr bem e Deus ajudar Fruet poderá implacar a eleição. Ai vai começar a segunda derrota desse casal Petista. Mas isso é bom para calar a boca de alguns petistas que costumam largar tudo para apoiar essa corja! O ptzada vamos trabalhar mais e falar menos. Vamos começar pela união que todos vcs são desunidos! Vamos ptzada se unir e pelo menos tentar emplacar com o nome do Gustavo Fruet essa eleição. Porque na verdade no Brasil só existe um Ptista verdadeiro que se chama Luiz Inácio Lula da Silva. (no Paraná existe tbm um chama-se Jorge Samek) O resto é resto e os puxasacos que calem a boca e trabalhem! Perderam perderam, agora mãos a obra, união total se quiserem ganhar a eleição!

    Um grande abraço de um Petista de Coração!

  15. A notícia revela, então, que o PT tem essa virtude: não é um feudo, onde os caciques fazem o que bem entendem, como acontece com a maioria dos partidos.

  16. Corrigindo, nossa corrente é Militância Socialista 🙂

  17. Deixei esse post no blog do Fábio, vamos ver se publicam:

    Fabio, sua fonte lhe deu uma má barrigada,pois conforme informado pelo comentario do blogueirus o casal ministerial foi derrotado.

    Aconselho vc ler a analise do esmaelmorais

    Não perca sua credibilidade Fábio!!!

    Obrama

  18. Prezado Esmael: de todas as matérias que já li em seu blog, essa é a que mais retratou fielmente um fato ligado ao PT. Que os pseudos coronéis do PT de Curitiba percebam que já não são unanimidade nem em sua corrente, a CNB, quanto mais no partido. Ficou claro que se tivessem respeitado a vontade dos delegados, o vice de Fruet seria Pedro Paulo. Insistiram na arrogante Roseli Isidoro e deu no que deu. Um dos lideres da discórdia que é da Zonal do PT do Portão chegou a dizer que se a disputa fosse entre a Roseli Isidoro e um poste, o grupo dele votaria no poste. E não é que o poste venceu.

  19. PT aceitando ser vice desse sujeito foi a maior derrota de quem quer um Brasil melhor. No Paraná e em Minas Gerais o PT tornou-se um mero auxiliar da direita.