Para presidente paraguaio, impeachment é inconstitucional

da Agência Brasil

Reprodução Facebook.

Os advogados de defesa do presidente do Paraguai, Fernando Lugo, ofereceram hoje (22) à  Secretaria Judicial n!º 1 uma representação alegando inconstitucionalidade do pedido de impeachment contra ele aprovado ontem (21) pela Câmara dos Deputados. A informação é da agência de notícias paraguaia IP Paraguay.

Com essa ação, os advogados do presidente solicitaram a suspensão do julgamento político marcado para a tarde de hoje.

Por 73 votos a 1, os deputados paraguaios aprovaram o pedido ontem e hoje ele será analisado pelo Senado. Lugo é acusado de vínculos com movimentos sociais do país e de falta de ação, por exemplo, contra a invasão de terras.

De acordo com a agência, os dois juízes que teriam que analisar o caso estão viajando e, diante disso, o tribunal terá que reunir outros magistrados para julgar o pedido. A arguição de constitucionalidade é assinada pelos advogados, Adolfo Ferreiro e Emilio Camacho.

A partir do meio-dia, Lugo terá duas horas para apresentar sua defesa e, à s 16h30 (hora local, 15h30 em Brasília), os senadores vão se pronunciar sobre o processo de impeachment do presidente. Em duas horas ninguém pode defender qualquer um de qualquer coisa!, reclamou o advogado Adolfo Ferreiro. Está se tirando do Paraguai a possibilidade de algum dia se tornar um país civilizado!, completou.

Após a apresentação dos argumentos da defesa, o Senado decidirá sobre o pedido de impeachment. Dos 45 senadores titulares, é preciso, pelo menos, 30 favoráveis à  destituição do presidente da República, segundo informações divulgadas na página da Casa legislativa.

Comentários encerrados.