Greve dos professosres já atinge 51 instituições federais

da Agência Estado

Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, diz que a paralisação é precipitada

A greve dos professores das instituições federais de ensino já atinge 47 universidades e três institutos e um centro de ensino tecnológico, segundo o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN).

As últimas instituições a integrar a lista foram Universidade Federal do ABC e o Instituto Federal da Paraíba, que aderiram à  greve nesta semana.

Na última terça-feira, 5, professores das federais em greve se juntaram a outros funcionários públicos na Marcha Unificada dos Servidores Públicos Federais, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Na ocasião, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, se reuniu com o comando de greve nacional e informou que na próxima semana haverá uma reunião para a retomada das negociações. Mercadante voltou a dizer que considera a greve precipitada.

A principal reivindicação dos grevistas é a revisão do plano de carreiras. O sindicato defende que o atual modelo não permite uma evolução satisfatória do professor ao longo da profissão.

No ano passado, o governo fechou um acordo com a categoria. Ele previa a revisão do plano de carreiras para 2013, além de um aumento de 4%, a partir de março, e a incorporação de gratificações. Os dois últimos pontos já foram concedidos, mas o novo plano continua pendente.

Comentários encerrados.