Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

Contra o golpe, Chávez cancela envio de petróleo ao Paraguai. E a Itaipu Binacional?

Usina de Itaipu é a maior do mundo em geração de energia.

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, na prática, foi quem condenou o golpe de Estado no Paraguai com mais veemência: cortou o envio de petróleo ao país.

A estatal venezuelana PDVSA é responsável por cerca de 40% do abastecimento paraguaio, lembra o blog de Altamiro Borges.

Com a medida anunciada neste domingo (24), Chávez atacou o golpe de Estado pelos lados político e econômico. Atingiu o bolso.

O vice-presidente do Paraguai empossado, o golpista Frederico Franco, se vê encurralado pela Venezuela, Brasil, Argentina, Bolívia e Equador que retiraram daquele país seus respectivos embaixadores.

O Brasil é o principal parceiro comercial dos paraguaios. Além das sanções no campo diplomático, não teria como o governo Dilma Rousseff apertar o garrote dos golpistas revendo o acordo de Itaipu Binacional e fechando a fronteira à  circulação de mercadorias?

O Brasil paga ao Paraguai uma compensação anual de US$ 360 milhões pela energia consumida.

A usina de Itaipu pertence aos dois países, embora os brasileiros tenham arcado pelos custos de sua construção. Pelo acordo vigente com os paraguaios, metade da energia produzida é do Brasil e outros 50% do Paraguai, no entanto, a sobra do insumo vizinho obrigatoriamente tem que ser vendida aos brasileiros.

Comentários desativados.