18 de junho de 2012
por esmael
17 Comentários

Ducci sangra em público. Richa viaja a Nova Iorque

Enquanto o prefeito Luciano Ducci, do PSB, se vira nos 30! para explicar sua evolução patrimonial, motivo de reportagem da revista Veja desta semana, o governador Beto Richa, do PSDB, mentor da candidatura de reeleição do compadre, segue para Nova York neste domingo (24) e retorna somente na quinta-feira (28). Ficará off! praticamente toda a semana que vem. Leia mais

18 de junho de 2012
por esmael
6 Comentários

PMDB pró-Ducci entra na Justiça contra candidatura de Greca e irrita requianistas

João Arruda: apoio a Ducci mais distante, inclusive no 2!º turno.

A guerra no velho MDB parece não ter fim, mesmo com a proximidade da convenção neste sábado (23). O arqueiro Doático Santos, secretário-geral do emedebê de Curitiba ingressou na Justiça hoje contra a realização do conclave que pretende ungir Rafael Greca candidato à  prefeitura. Leia mais

18 de junho de 2012
por esmael
Comentários desativados em Justiça considera legais as provas obtidas contra Cachoeira

Justiça considera legais as provas obtidas contra Cachoeira

via Carta Capital

A defesa do bicheiro Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, sofreu nesta segunda-feira 18 uma dura derrota no julgamento de um habeas corpus impetrado na terceira turma do Tribunal Regional Federal da 1!ª Região (TRF1), sediado em Brasília. Por dois votos a um, a terceira turma contrariou a tese dos advogados de Cachoeira e considerou legais as gravações feitas pela Polícia Federal durante as investigações da operação Monte Carlo. Caso o TRF tivesse aprovado o recurso de Cachoeira, um alvará de soltura seria concedido a Cachoeira e as principais provas contra o bicheiro, originadas dos grampos telefônicos e eletrônicos, perderiam validade.

A decisão contra Cachoeira foi tomada pelo desembargador Cândido Ribeiro e pelo juiz federal convocado Marcos Augusto de Sousa, que completa a 3!ª Turma após a nomeação de uma magistrada para o Superior Tribunal de Justiça. Ambos divergiram do desembargador Tourinho Neto, que na terça-feira passada deu voto favorável à  tese de Cachoeira. O julgamento fora suspenso após o voto de Tourinho devido a um pedido de vista feito por Cândido Ribeiro.

Nesta segunda, tanto Ribeiro quanto Sousa entenderam que a ordem dada por um juiz da 11!ª Vara da Seção Judiciária de Goiás para que a PF realizasse as escutas telefônicas não poderia ter sido tomada. Segundo a defesa do bicheiro, chefiada pelo ex-ministro da Justiça Márcio Thomas Bastos, seriam necessários outros indícios de autoria dos crimes além daqueles expostos no pedido feito pelo delegado federal Matheus Mella Rodrigues, chefe da operação Monte Carlo.

Ao devolver o processo para julgamento, o desembargador argumentou que denúncias anônimas podem dar início a investigações criminais, conforme tese já consolidada nos tribunais superiores, especialmente quando a suposta teia criminosa é de grande extensão e envolve agentes de segurança pública. O voto foi seguido por Sousa.

18 de junho de 2012
por esmael
1 Comentário

Gripe suína já matou cinco pessoas no Paraná este ano

da Agência Brasil

A Secretaria de Saúde do Paraná informou nesta segunda-feira (18) a ocorrência de mais três mortes provocadas por influenza A (H1N1) – gripe suína no estado. Desde janeiro, cinco pessoas morreram no Paraná em decorrência do vírus Influenza H1N1. Os casos mais recentes ocorreram nas cidades de Curitiba, Cornélio Procópio e São Mateus do Sul.

Mais da metade dos 64 casos da doença confirmados este ano no Paraná foram diagnosticados em junho. Na semana passada, Santa Catarina já havia confirmado 22 mortes, desde o início do ano. O Rio Grande do Sul, duas. A chegada do inverno facilita a circulação do vírus. Em 2009, foram registrados 159 mortes por influenza A (H1N1) – gripe suína em todo o país.

Mesmo com o fim da pandemia, o subtipo H1N1 continua circulando no mundo inteiro, agora produzindo apenas surtos localizados, porque a maioria das pessoas já está protegida contra ele, seja porque tiveram a infecção natural ou porque se vacinaram!, informa o Ministério da saúde em alerta emitido na última sexta-feira (15). O ministério recomenda que sejam mantidas as ações de prevenção, como lavar as mãos várias vezes ao dia, evitar tocar o rosto com as mãos e cobrir a boca e o nariz com lenço descartável quando tossir ou espirrar. As pessoas que apresentem sintomas como febre de início súbito, tosse ou dores na garganta, de cabeça, nos músculos ou articulações, devem procurar os serviços de saúde.

Mesmo antes da confirmação do diagnóstico por exames de laboratório ou agravamento dos sintomas, os médicos das regiões nas quais circula o subtipo H1N1 devem prescrever o antiviral oseltamivir (Tamiflu), em especial a gestantes, crianças, idosos, obe

18 de junho de 2012
por esmael
2 Comentários

Em Palmeira, PSC e PT se unem e esperam decisão do PDT

Edir (PSC) e Marcos (PT) celebram a aliança em Palmeira. Foto: Dico.

As eleições no município de Palmeira, na região dos Campos Gerais, a 85 km de Curitiba, prometem ser uma das mais renhidas de sua história. De um lado, a armata do atual prefeito Altamir Sanson, do PSC, que lançou o nome de seu correligionário Edir Havrechaki para sucedê-lo. O vice na chapa deverá ser o empresário e agricultor Marcos Levandoski, do PT. Leia mais

18 de junho de 2012
por esmael
Comentários desativados em “Todo mundo” é candidato a prefeito em Campo Largo

“Todo mundo” é candidato a prefeito em Campo Largo

Município de Campo Largo.

Os partidos políticos de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, um dos maiores colégios eleitorais do Paraná, não se entendem nas vésperas do fechamento de coligações para as eleições deste ano. O resultado disso é que “todo mundo” é pré-candidato a prefeito no município. Leia mais

18 de junho de 2012
por esmael
7 Comentários

Oposição quer que Ducci explique patrimônio na Câmara de Vereadores

Professora Josete (PT).

A bancada de Oposição da Câmara Municipal de Curitiba vai protocolar ainda hoje um requerimento de convocação oficial para que o prefeito municipal, Luciano Ducci (PSB), compareça à  Câmara a fim de esclarecer dúvidas levantadas pela imprensa sobre o crescimento do seu patrimônio pessoal durante o período em que está ligado à  Prefeitura de Curitiba. O requerimento deve ser votado amanhã (19) em Plenário. Leia mais

18 de junho de 2012
por esmael
3 Comentários

Em Curitiba, PSTU também aposta numa mulher para a vice

Mariane Siqueira, a vice do PSTU. Foto: Facebook.

Os partidos políticos parecem estar apostando na força das mulheres nestas eleições, em Curitiba. Depois de o PT escolher a advogada Miriam Gonçalves para a vice de Gustavo Fruet, do PDT, e de Ratinho Jr, do PSC, cogitar o nome da assistente social Elza Campos, do PCdoB, para a vice, agora é a vez do PSTU também apontar a educadora Mariane Siqueira para a vice na chapa do partido que será encabeçada pelo advogado Avanilson Araújo. Leia mais

18 de junho de 2012
por esmael
Comentários desativados em STF adia votação de cassação de Demóstenes no Conselho de à‰tica

STF adia votação de cassação de Demóstenes no Conselho de à‰tica

da Folha.com

O ministro José Antonio Dias Toffoli, do STF (Supremo Tribunal Federal), suspendeu nesta segunda-feira (18) a votação do relatório final sobre a cassação do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), que estava marcada para a tarde de hoje.

Toffoli acolheu argumentos da defesa de que precisa-se de uma pausa após a apresentação do relatório do senador Humberto Costa (PT-PE), que deve pedir a cassação do colega. Esse tempo seria necessário, segundo o ministro, para “concretizar o direito à  ampla defesa e ao contraditório”.

De acordo com o ministro do Supremo, o regimento do Conselho de à‰tica estipula este prazo de três dias entre a apresentação dos argumentos do relator, rebatidos pelas alegações da defesa, e a deliberação dos senadores.

O advogado de Demóstenes pedia 10 dias, mas Toffoli argumentou que os três dias úteis são suficientes.

“Defiro em parte o pedido liminar para que seja garantido ao impetrante que a deliberação acerca do parecer final do processo disciplinar contra ele aberto seja realizada em sessão que deve ocorrer em no mínimo três dias úteis de interstício contados após a divulgação pública da `primeira parte’ do parecer do relator”, diz a decisão.

Essa primeira parte poderá acontecer hoje e consiste apenas na exposição das penalidades que podem ser aplicadas, que varia de censura à  perda do mandato.

18 de junho de 2012
por esmael
13 Comentários

PSOL fecha aliança inusitada com DEM e PSDB em Resende (RJ)

via portal Terra

O PSOL costuma adotar como linha de atuação uma rigorosa análise de suas lideranças partidárias, o que se refletiu, por exemplo, na ausência de uma coligação em torno da candidatura de Marcelo Freixo para a Prefeitura do Rio de Janeiro. Mas até o partido, considerado radical nas suas escolhas eleitorais, acaba deixando isso de lado em troca de votos em algumas oportunidades.

à‰ o caso da disputa em Resende, no interior do estado do Rio. Nesta semana, os psolistas acertaram o apoio à  chapa do atual prefeito, José Rechuan (PP), que já contava com o apoio de DEM e PSDB. Com isso, socialistas e tucanos dividirão o mesmo palanque.

18 de junho de 2012
por esmael
6 Comentários

Luciano Ducci pede ao MP que investigue sua evolução patrimonial

* Prefeito atribui denúncia na Veja a “adversários aloprados”

Luciano Ducci.

O prefeito Luciano Ducci, do PSB, acabou de chegar ao Ministério Público (MP) para entregar suas declarações de Imposto de Renda (IR). A intenção dele é anular os efeitos das denúncias publicadas pela revista Veja, que levanta dúvidas sobre sua evolução patrimonial. Leia mais

18 de junho de 2012
por esmael
11 Comentários

Luciano Ducci: Sou supercandidato; a campanha começou!

por Taiana Bubniak, via Gazeta do Povo

O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), negou as irregularidades e um possível desequilíbrio entre a renda e os bens que estão em nome de sua família, conforme reportagem da revista Veja na edição desta semana. Em entrevista exclusiva concedida na redação do jornal Gazeta do Povo, na tarde de ontem, Ducci falou sobre os bens declarados e heranças recebidas por Marry Dal Prá Ducci, com quem é casado desde 1983. Ele também assumiu, publicamente, que vai concorrer à  prefeitura e que considera que a campanha começou.

Agora sou mais candidato do que nunca!, disse. Entre as dúvidas sobre a evolução patrimonial do prefeito, a revista cita a aquisição de dois imóveis na capital paranaense, avaliados em R$ 6 milhões, além de fazendas que somam R$ 30 milhões. De acordo com a matéria, o Ministério Público do Paraná estaria prestes a abrir um procedimento para avaliar o patrimônio de Ducci.

Como o senhor avalia as informações publicadas pela revista Veja?

Acredito que eles receberam um dossiê falso e nem foram checar de forma adequada as informações. A matéria começa dizendo que eu moro em uma cobertura, mas moro no quinto andar de um bom prédio. Além disso, falaram que de 2010 para cá eu teria incorporado patrimônio de R$ 30 milhões. Isso é absurdo, parece que eu roubei R$ 30 milhões da prefeitura. Tudo que a família tem é oriundo de uma história antiga. Sou casado com a Marry [Dal Prá Ducci] há quase 30 anos. A família dela tem tradição no Noroeste do Paraná, tanto na área da agricultura, como na pecuária. A matéria diz que há duas fazendas no nome da família, mas são cinco. Desses bens, alguns meu sogro adquiriu e, com o tempo, passou para o nome das filhas. Ele morreu em 2003, mas as fazendas estão no nome da Marry desde o final da década de 1990 e está tudo declarado no Imposto de Renda. A fazenda Roda Viva, que é citada, foi adquirida pelo meu sogro em janeiro de 1990. Numa composição familiar, ela passou para o nome da minha esposa. à‰ uma fazenda boa, de referência no Mato Grosso. Em 2010, metade da fazenda foi arrendada para plantação de soja. Além disso, vendemos mais de mil cabeças de gado para comprar outra área, que está sendo paga. Mesmo com essas mudanças, não existe patrimônio de R$ 30 milhões.

E sobre a mudança de CNPJ da sua clínica, citada na reportagem?

Com a nossa dedicação pela vida pública, em 2005 nossa clínica ficou inativa e por isso fizemos uma mudança de CNPJ. Como a marca da fazenda Roda Viva é forte, pegamos o mesmo CNPJ e mudamos o nome fantasia. Foi para facilitar, mas não para encobrir nada.

O senhor, publicamente, ainda não assumiu ser candidato à  reeleição. Qual é seu projeto político?

Agora eu sou supercandidato. Mais do que nunca. Sábado para mim, começou a campanha de verdade [com a publicação da matéria na Veja]. Até então eu estava preocupado com outras coisas da prefeitura. Mas ontem eu falei: “acabou, agora é campanha e infelizmente está começando da pior maneira possível. Com dossiê falso, com agressões pessoais”. Pensava que lá no meio da campanha, se estivesse na frente, usassem esse tipo de coisa para desconstruir minha imagem, por exemplo. Mas num momento pré-eleitoral? Essa história serve para gerar folhetos apócrifos, fazer cópia e distribui nos terminais de ônibus.

18 de junho de 2012
por esmael
10 Comentários

“Estou em paz”, diz Gustavo Fruet sobre aliança com o PT

Entrevista ao jornal Metro
O ex-deputado Gustavo Fruet (PDT) confessa que sempre alimentou o sonho de ser prefeito de Curitiba. Seu pai, Maurício Fruet, ocupou o cargo nos anos 1980 e marcou sua gestão pela participação popular na administração da cidade. Gustavo, que foi vereador e três vezes deputado federal, quer repetir em parte a gestão paterna. Para tentar chegar ao cargo, vai contar com o apoio do PT, da ministra Gleisi Hoffmann, chefe da Casa Civil da Presidência da República, e do PV.

Por que o eleitor curitibano deve votar no senhor?

São alguns os fatores que me motivam a disputar uma eleição. Primeiro, o amadurecimento. Eu gosto de política, é um projeto de vida, faço disso uma paixão lúcida desde pequeno. Em todas as eleições, sempre fui bem votado na capital, sempre com uma votação crescente, sempre dobrando a votação. Para o Senado, tive uma votação excepcional. Senti um carinho imenso da população de Curitiba. Há uma expectativa que se manifestou nas eleições e também numa série de pesquisas. O segundo fator é o desafio, maravilhoso. Não nego que sempre alimentei o sonho de disputar uma eleição na capital. O terceiro é que Curitiba sempre se marcou por ser uma cidade de vanguarda. Mas mudou de escala, teve um crescimento muito acentuado e isso não foi acompanhado com o mesmo ritmo de inovações. Há uma estagnação.

Onde está a estagnação?

Na questão do planejamento. à‰ fundamental fortalecer o Ippuc [Instituto de Planejamento e Pesquisa de Curitiba] como um órgão de planejamento de ações de médio e longo prazo. A atual gestão teve medidas precipitadas, que se devem muito mais à  pressão do momento do que propriamente ao resultado. A primeira delas é a questão do radar, da Consilux. Foi anunciado o fim do radar, houve denúncia do radar por corrupção, e até hoje não apareceu o nome dos corrompidos. Outro exemplo é a Linha Verde, o que ocorreu na trincheira da Rua Gustavo Rattman. O terceiro exemplo são estes editais que estão sendo lançados.

Os editais de concessão dos espaços públicos?

Sim. Qual é a estratégia para a cidade? à‰ bom lembrar, e eu votei no Congresso, a Lei de Responsabilidade Fiscal. Por que isso? Para evitar que, no último ano, os gestores assumam compromissos com impacto de médio e longo prazo. Muitos gestores no último ano, e aqui está acontecendo isso, estão abrindo editais de concessão de serviços de 20, 30 anos.

Essas concessões podem ser desfeitas se o senhor se tornar prefeito?

Estabelecido o contrato, é evidente que isso tem consequências. O exemplo a gente teve na discussão do pedágio. Mas como é que vão se dar esses editais e quem serão os participa