Reajuste na gratificação de diretores de escolas fica só na promessa

Diretores de escolas afirmam: "Fomos enganados!". Foto: AENotícias.

No último dia 5 de março, em Curitiba, o governador Beto Richa (PSDB) e o vice Flávio Arns (PSDB), secretário da Educação, empossaram no restaurante Madalosso mais de 2,5 mil diretores das escolas da rede pública estadual do Paraná.

No evento festivo regado a frango e polenta, governador e vice prometeram aumento na gratificação dos gestores escolhidos em novembro de 2011. Animados, os gestores aplaudiram de pé Arns e Richa.

A promessa era que nos próximos dias! uma mensagem governamental propondo o reajuste aos diretores seria encaminhada à  Assembleia Legislativa do Paraná.

A promessa também foi registrada pela Agência Estadual de Notícias.

Pois bem. Decorridos mais de dois meses, até o momento o compromisso não se concretizou. Não saiu do discurso.

Segundo um dirigente da APP-Sindicato, a aumento da gratificação dos diretores depende de uma reformulação no Plano de Cargos e Carreira e Salários (PCCS), mas esse assunto específico ainda não foi pautado pela comissão formada pela entidade representativa dos professores e a Secretaria de Educação (SEED).

Primeiro está sendo reformulado o PCCS dos funcionários. Depois, conforme a pressão, essa questão dos diretores entrará em discussão. Mas nada há de concreto!, diz o dirigente sindical.

Frustrados, vários diretores de escolas entraram em contato com este blog para desabafar: Fomos enganados!!.

Atualmente, a gratificação do diretor é de R$ 800 para uma jornada de 40 horas. O diretor-auxiliar recebe cerca de R$ 700 pela atividade.

Na dúvida, não custa perguntar: E aí Arns e Richa, quando será concedido o aumento prometido aos diretores de escolas?

Comentários encerrados.