Obama se encontra com ministro Paulo Bernardo

De olho na vice, Obama das Araucárias pede apoio ao ministro Paulo Bernardo.

O sindicalista Messias Obama da Silva pediu a bênção do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, na disputa petista pela vice na chapa de Gustavo Fruet, do PDT.

O Obama das Araucárias, como é conhecido Messias, quer que o ministro fique “neutro” nessa disputa interna petista.

Obama acredita que dobrará a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e a convencerá que é o melhor nome do PT para a tarefa.

Outras lideranças também são lembradas para fazer companhia a Fruet, dentre elas se destacam a presidente do partido, Roseli Isidoro, e o vereador Pedro Paulo.

O blog obteve a informação neste começo de noite que a advogada Miriam Gonçalves teve o seu nome colocado na disputa pela vice.

Resumo da ópera: essa história ainda vai longe.

3 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. O Messias no fundo quer ser vice do Luciano Ducci, pois a Fernanda Richa é patroa dele no Bamerindus.

  2. As pessoas deveriam ter mais noção sobre suas possibilidades. Facilita a vida e evita frustrações.

  3. PT é democrático. Sabe muito bem como conduzir para colocar seus nomes de forma que não seja no carteirasso, como fazem a maioria dos outros partidos. É através dos votos dos delegados que se tem o consenso e o respeito nas disputas internas.

    Mas sejamos sensatos, de todos os nomes, não há ninguém melhor do que uma representante feminina e de fibra como a Roseli Isidoro. É idiotisse do PT insistir em por nomes que só terão votos internos de militantes quando se precisa de uma mulher para ser a figura para dar outra cara a Curitiba. E convenhamos e com todo respeito, Miriam é importante nos bastidores, não tem força política para representar o PT na prefeitura. Continuar desenvolvendo o plano de governo é a prioridade dela.

    Já tá na hora de abrir os olhos e tentar tirar de vez o tucanato do comando de Curitiba, e não ficar em disputas internas tão longas visando um cargo importante. O PT conquista pela democracia das disputas internas, mas consequentemente cria uma imagem negativa com tantos tubarões querendo morder a isca.