Justiça decide pela obrigatoriedade dos cobradores de ônibus em Londrina

Por segurança, ônibus só poderão circular em Londrina com os cobradores.

Os advogados Sandro Lunard e André Passos, do escritório Passos & Lunard, de Curitiba, estão comemorando o que eles consideram uma importante vitória para os cobradores do transporte coletivo de Londrina.

Segundo os causídicos, a 6a. Vara do Trabalho de Londrina concedeu ao tutela antecipada ao Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários (Sinttrol) que garante o posto de trabalho dos empregados cobradores no transporte coletivo de Londrina e região.

A decisão judicial saiu num momento em que o Sinttrol e a empresa TIL Transportes coletivos estão em negociação da data-base. Os trabalhadores não descartam entrar em greve na próxima segunda-feira, dia 21.

O juiz do trabalho, Reginaldo Melhado, no despacho, entendeu que “encontram-se em jogo a saúde e a segurança do usuário de transporte público e o direito ao lazer do trabalhador” e acrescentou que “ao substituir a figura do cobrador pela “bilhetagem eletrônica”, fere o princípio constitucional de proteção do trabalhador em face da automação, previsto no art. 7!º, XXVII, da Constituição da República, na medida em que simplesmente exclui a mão de obra humana e ainda assim acarreta sobrecarga laboral dos trabalhadores” no caso os condutores dos ônibus.

4 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Pô, mas isso vai fazer o ônibus custar mais caro pra população! Que absurdo!

  2. Por que esse juiz não quebra a geladeira para preservar a profissão de vendedor de gelo?

  3. Vitória da idiotice.

  4. Enquanto isto em Maringá, o motorista, a empresa de ônibus deita e rola na cidade. Tiraram a função de cobrador e se pudessem, tirariam também a de motorista, se tivesse um sitema automatizado.