Jonny Stica entra com ação contra a privatização de espaços públicos

*Ação quer suspender edital que terceiriza administração da Pedreira
Via Gazeta do Povo

Vereador Jonny Stica.

O vereador Jonny Stica (PT), líder da campanha A Pedreira é Nossa!!, protocolou nesta quinta-feira (24) uma ação popular que pede a suspensão do edital de licitação lançado pela Prefeitura de Curitiba que terceiriza a administração e a operação da Pedreira Paulo Leminski e da à“pera de Arame, ambas no Pilarzinho, e do Parque Náutico do Iguaçu, no Boqueirão.

O processo de concessão pública veio à  tona na internet, via redes sociais, no início da semana, pois foi publicado pela Secretaria Municipal de Administração (Smad) no dia 17 de abril, no Diário Oficial do Município e na imprensa, sem qualquer outra divulgação por parte da prefeitura. O edital prevê a concessão por um período de 25 anos. A abertura dos envelopes com as propostas das empresas interessadas está prevista para 4 de junho, à s 9 horas.

Na ação, segundo o vereador, a publicidade dada pela Prefeitura ao processo foi insuficiente. Para Stica, o executivo municipal não respeitou as exigências para este tipo de concorrência.

Sou favorável à  Pedreira aberta e funcionando. Luto para isso há três anos. (…) não sou contra uma concessão que viabilize as obras com qualidade, desde que preserve o interesse público e cultural!, disse o vereador, em nota oficial divulgada à  imprensa.

Como o edital não teve a publicidade necessária, segundo a ação, feriu-se a Constituição Federal e o artigo 21 da Lei de Licitações (8.666/93), entre outros dispositivos legais!. O que não podemos permitir é uma licitação sem divulgação e que faça a cidade perder ao não ter ampla concorrência!, disse Stica.

Edital permite a mudança do nome dos espaços

Outro questionamento feito na ação é de que o edital garante o direito de que o ganhador estabeleça contratos de naming rights!, ou seja, tem autorização para agregar nomes de patrocinadores aos espaços licitados. Não há garantias contratuais de que o nome da Pedreira Paulo Leminiski seja mantido!, disse o vereador.

Independentemente da ação, o parlamentar informou que irá convocar representantes da Prefeitura para dar explicações sobre o processo e sobre a escolha do modelo de concessão em uma audiência pública e na Câmara Municipal de Curitiba.

2 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Nem conheço direito este piá do PT mas se conseguir salvar estes patrimônios para o povo curitibano vira o meu herói.

  2. Na boa, porque o nobre parlamentar não entra com uma ação contra a privatização dos aeroportos que a sua PRESIDENTE DILMA e seu partido o PT fizeram no país?
    Privatizar aeroporto pode né….isso tem um nome HIPOCRISIA, dar concessão para que empresas façam manutenção do espaço público como a PEDREIRA não?
    Pega o dinheiro das concessões dos aeroportos que o PT fez e manda investir nos espaços públicos quem sabe assim não teremos que PrivaTizar mais nada.