Gaeco perde provas contra suspeitos de compra de votos em Londrina

O apresentador Diogo Hutt, da TV Bandeirantes, informa em seu blog que o Gaeco perdeu parte das gravações telefônicas que reforçariam a comprovação de compra de votos na Câmara Municipal de Londrina:

“Além do vídeo, onde o empresário Ludovico Bonato aparece entregando, segundo o Gaeco, dinheiro ao vereador Amauri Cardoso (PSDB), o Gaeco contava com outras provas, entre elas gravações telefônicas.

No entanto, parte dessas gravações teria sido perdia, mais precisamente o conteúdo de dois dias inteiros de registro. O motivo foi problemas técnicos na Sercomtel, utilizada para fazer a escuta autorizada pela justiça.

O caso, um tanto quanto estranho, teria despertado a fúria dos promotores que custavam a acreditar na coincidência, já que integrantes da Sercomtel também eram investigados. Uma equipe de peritos chegou a analisar os equipamentos da telefônica e confirmou que se tratava de uma pane, descartando fraude. Por isso, os dois técnicos da Sercomtel foram convocados para prestar esclarecimentos no Gaeco na última semana de trabalho antes do encerramento do inquérito. A expectativa era que a notícia não vazasse, para não encorajar os advogados de defesa a entrar com recurso, por isso tamanho sigilo em revelar o motivo de ouvir os técnicos, no entanto, como estão vendo, a informação vazou.”

2 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. O estranho é o seguinte:

    A prova única é o depoimento de um vereador do PSDB, Amari Cardoso. Adversário político de o Prefeito Barbosa Neto.

    GAECO é grupo formado pelo governador do PSDB.

    Candidamente o GAECO agora vem dizer que extraviou “as provas”?….

    Que o Governador do PSDB demita sumariamente o grupo todo do GAECO, à bem do serviço público.

    Que o Governador do estado constitua SINDICÂNCIA INTERNA pra investigar o GAECO, e o que o motivou a deflagrar esta CAMPANHA DIFAMATÓRIA contra o prefeito Barbosa Neto.

    Até pra não ser ele, o Governor do PSDB, Beto Richa, responsabilizado por tão insidiosa campanha difamatória, atentatória contra a democracia, contra a boa prática republicana.