Escândalo: A Veja quer censurar a internet

* No Brasil, a liberdade de expressão tem dono?

via CartaCapital

A revista Veja tem medo do jogo da velha. O jogo da velha, no caso, são as hashtags, antecedidas pelo sinal #, para destacar vozes numa multidão de internautas !“ bobagens em alguns casos, mobilizações, em outros.

Para quem diz defender com a própria vida a liberdade de expressão, é preocupante. Nas 16 páginas desperdiçadas na edição do fim-de-semana em que tenta se defender, a semanal da editora Abril deixou claro: para ela, a liberdade de expressão não é um valor absoluto. Tem dono !“ ela e o reduzido grupo de meios de comunicação que se auto-qualificam de imprensa livre!. Livre de quem? No caso da Veja, certamente eles não tratavam do bicheiro Carlos Cachoeira, espécie de sócio na elaboração de pautas da publicação.

Getúlio Vargas valia-se da expressão aos amigos tudo, aos inimigos a lei!. A revista, em sua peça de realismo fantástico disfarçada de reportagem!, a reformula: aos amigos tudo (inclusive o direito de caluniar, manipular e distorcer), aos inimigos a censura. Ou não é isso, ao desferir um golpe contra as manifestações livres na rede e sugerir uma governança! na internet, que os editores do semanário propõem? Eles tem urticária só de ouvir falar em um debate sobre a regulação dos meios de comunicação. Mas pimenta nos olhos dos outros!¦

Na própria peça de defesa, Veja distorce. Não foi a revista que derrubou Fernando Collor de Melo. à‰ uma mistificação que só a ignorância permite perpetuar. A famosa entrevista do irmão do ex-presidente não teria resultado em nada. O que derrubou Collor foi o depoimento do motorista Eriberto França, personagem descoberto pela rival Istoà‰, na ocasião dirigida por Mino Carta.

Em termos de desonestidade intelectual, Veja se superou. Ao misturar aranhas, robôs e comunistas, a semanal de Roberto Civita produziu um conto de terror B. Nem se vivo fosse o falecido cineasta norte-americano Ed Wood, famoso por suas produções mambembes, toparia filmar um roteiro parecido. Além de tudo, a argumentação cheira a mofo, tem o tom dos anos da Guerra Fria. Quem tem medo de comunistas a esta altura? Nem na China.

PS: a lanterna na capa do semanário mostra outra coisa: calou fundo na editora o apelido Skuromatic, a lâmpada que provoca a escuridão ao meio-dia, dado a Roberto Civita por jornalistas da antiga redação de Veja.

5 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. O Collor caiu mesmo. Quando ele criou a lei de vencimento dos produtos alimenticios ,que até então não existia ,eu comprei remedios vencidos nas farmacias nos tempos antes do Collor .O collor disse um dia que o Brasil só tinha carroça, abrindo o mercado brasileiro para o mundo. se voce compra produtos chineses graças do primeiro passo da do pelo governo collor de Mello ,ele broqueiou os depositos bancario até o da Globo tambem,ai a globo derruba o homem. Mas naquela época nenhum pobre tinha 50.000 cruzeiros no banco ,por um dia de serviço era 5 cruzeiro..O Collor apenas desagradou a elite ai criaram pcfs que nem hoje e 2005 contra o lula..E pintou a cara de muitos estudantes a té hoje nada costa contra o Collor,pode ser que tenha .Então tem gente até do judiciario que teme o Collor devidos as maracutaias, O ocorrido vai ser patenteado um dia .Eu não votei para Collor para presidente ,mas pró lula mas a verdade não custa nada ser dito…

  2. Ótimo texto. A Skuromatic merece.

  3. Ô Esmael,a Carta Capital é um lixo pior que a Veja.Só matérias distorcidas e tendenciosas.Mino Carta?kkkkk.
    Collor começou a cair depois daquela capa da Veja,eu lembro,eu vivi.

  4. Prezado Esmael. Primeiramente, mesmo lamentando o ocorrido, parabenizá-lo pelo retorno do seu IMPORTANTÍSSIMO BLOG aos nossos lares. Tomo a liberdade de transcrever, na íntegra, o nosso comentário constante do Título DEPOIMENTO DE CACHOEIRA NA CPI PROMETE FAZER BARULHO NO PARANÁ (14.05.2012, às 12:06h), como segue :

    ” LITORÂNEO
    maio 14, 2012 às 19:14

    Prezado Esmael e Srs. Comentaristas: Sem entrar muito no mérito dos TROCA-TROCA, FAVORES, CONIVÊNCIA QUE CULMINARAM COM O FAMIGERADO ESCÂNDALO CACHOEIRA, o que nos causa espécie é o fato de as publicações ““ revistas/jornais ““ PIG (Partido da Imprensa Golpista) terem, literalmente, escondido toda essa MIRABOLANTE TRAMA durante muito e muito tempo (dentro do premeditado e bem velado esquema). Como está sendo veiculado (pelos Blogs), a Veja apresentava em primeira mão os ESCÂNDALOS DO GOVERNO criados / “fabricados” pelos mentores Carlinhos Cachoeira / Policarpo Jr. ““ este, Diretor da Sucursal Veja, os quais instalaram o seu QG no Palácio do Planalto. Ato contínuo, em poder das “verdades”, JN e demais veículos do poderoso GRUPO MULTIPLICADORES DO MAL se encarregavam de “cair de pau” sobre o Governo Dilma o que resultou em substituições de Ministros, entre outros, tamanha a CONTUNDENTE / DEVASTADORA FORÇA DA “LIBERDADE DE IMPRENSA” DO PODERSO GRUPO . Felizmente, a INFAME PRÁTICA FECHADA, GUARDADA A SETE CHAVES PELO GRUPO ESTÁ VINDO À TONA. Cá entre nós: quantos cidadãos ““ sem saber que estavam sendo vítimas ““ foram ludibriados pelos jornais impressos e televisivos e gastaram seu suado dinheiro na compra de revistas Abril / Globo, durante várias edições ?. Agora, ainda apostando na ingenuidade dos seus assinantes e adeptos eventuais, dão uma de que nada sabiam e abrem as comportas do “blindado” bueiro e, aos poucos, como NO CASO EM PAUTA, vão esgotando “os irmãozinhos” !!!. “

  5. Racistas controlam Veja – Ciranda
    http://www.ciranda.net Ҽ BRASIL Ҽ Ciranda Afro
    14 set. 2006 ““ No artigo “A Abril e o apartheid”, publicado na revista Caros Amigos. VAI ESPERAR O QUÊ DA VEJA .