Dinheiro para o “mensalão” em Londrina teria saído da conta do presidente da Sercomtel, diz MP

* Gaeco não aponta participação do prefeito Barbosa Neto

via Folha de Londrina

Clique na imagem para ampliar.

O presidente da Sercomtel e vice-presidente do PDT de Londrina, Roberto Coutinho Mendes, foi denunciado por corrupção ativa e formação de quadrilha, pelo envolvimento no suposto esquema de compra de votos de vereadores da oposição na Câmara de Vereadores.

Segundo as investigações do Ministério Público (MP) do Paraná, Coutinho e os demais denunciados, ”todos intrinsicamente ligados ao PDT” e ocupantes de cargos comissionados no alto escalão da administração, como o ex-secretário de Governo Marco Cito, o chefe de Gabinete da prefeitura, Rogério Lopes Ortega, e o diretor de Participações da Sercomtel, Alysson Tobias de Carvalho, além do empresário Ludovico Bonato, assediavam vereadores, oferecendo propina e até apoio na campanha eleitoral, com o objetivo de conquistar apoio para projetos de interesse do Executivo.

De acordo com a denúncia, ao presidente da Sercomtel ”coube a função de angariar parte do montante de valores em dinheiro que seriam destinados ao pagamento de propina”.

A afirmação é feita com base em provas que estão ”sob sigilo” e declarações do próprio Coutinho. Ele teria confirmado aos promotores, durante depoimento, que sacou da conta bancária pessoal, em agência que fica no interior da telefônica, o montante de R$ 5 mil no dia 24 de abril, minutos antes das prisões em flagrante de Cito e Bonato, que já estariam articulados para a entrega de R$ 20 mil ao vereador Amauri Cardoso (PSDB), que denunciou o suposto esquema.

”A informação da pessoa (Coutinho) é que o dinheiro foi retirado da sua própria conta e repassado em parte para que Alysson fizesse uma viagem”, afirmou o promotor de Justiça Cláudio Esteves, que assina ação penal com o Jorge Fernando Barreto da Costa. Coutinho, que segundo Esteves entrou em contradições nas três vezes que prestou depoimento, teria dito que R$ 1 mil seria para uma viagem que Alysson faria a Curitiba e R$ 4 mil emprestados para que ele comprasse um carro. ”Contudo, temos evidências que ligam Coutinho ao fato criminoso.”

Segundo a denúncia, após sacar o dinheiro, Coutinho repassou o valor para Alysson, que levou até Marco Cito, que aguardava na prefeitura, onde também estava Rogério Ortega. Na sequência, o valor foi entregue para Bonato, encarregado de fazer o pagamento da propina. Quanto ao restante (R$ 15 mil) os promotores não descartam que tenha saído do caixa da Sercomtel, porém, como não há indícios, o MP pediu à  Justiça que determine à  empresa o encaminhamento de relatórios de todos os pagamentos feitos desde janeiro de 2011, ”para aprofundarmos a investigação”. O MP apresentou ontem ao juízo da 3 Vara Criminal um relatório detalhado, de mais de 70 páginas, em que estão descritos os indícios que embasam a acusação. No entanto, esse material não foi divulgado à  imprensa.

Eloir Valença

Os promotores afirmaram que o vereador Eloir Valença (PHS), também denunciado por formação de quadrilha e corrupção passiva, aceitou fazer parte do suposto esquema de compra de votos. Conforme a descrição feita pelo MP, o parlamentar ”aderiu aos propósitos criminosos do grupo, de modo a adotar postura compatível com os interesses dos denunciados”. Os promotores citam, ainda, que o vereador se ausentou da votação que poderia abrir Comissão Processante (CP) da Centronic contra o prefeito Barbosa Neto (PDT) no dia 19 de abril.

Barbosa Neto

Apesar de não apontar indícios da participação de Barbosa Neto no esquema, o MP ressalta, na ação, que os acusados tinham o nítido interesse de proteger o prefeito. Os pedetistas agiam ”com o fim de garantir a permanência de seus filiados em cargos da administração pública municipal, notadamente a continuidade no cargo do chefe do Executivo” e, desta maneira, consequentemente, alcançariam a permanência deles mesmos nos cargos comissionados.

3 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. alugar dois tratores,um terreno de 1000 metros,100 litros de gasolina,abram um buraco bem grande,pega estes politicos e quem defendem eles,jogam dentro coloque fogo e enterre tudo.pronto acabou

  2. Londrina é usada para mascarar a realidade do que aconteceu em Curitiba.sera que os politicos londrinenses são tão burros assim de comprar votos !será que vivem noutra galaxia que não seja na terra .todos os dias essa chatesa !Até a ric também tucanou.agora a coisa ta feia mesmo. a rede local fala do prefeito duch or que quando Richa era prefeito ninguem falava nada. o unico que tem coragem falar das obras da delta é o deputado giberto,pelo que vejo penço que a ancora do programa controla os apresentadores colcando limites por que?não posso provar nada de falar ,é apenas uma suspeita ,suposição não precisa provar ,porque até hoje nem uma supsição teve que ser provada , quando se o suposto…

  3. A matéria da Folha de Londrina abre falando em “SUPOSTO ESQUEMA” de compra de votos dos vereadores (não é mera coincidência que a tal suposição tenha assegurado o apoio de só sete dos dezenove edis para o prefeito Barbosa Neto) e carrega nas tintas insinuando que o dinheiro “TERIA SAÍDO DA CONTA DO PRESIDENTE DA SERCOMTEL”, que é precisamente a empresa de onde gestões anteriores fizeram escoar a ‘irrisória’ quantia de R$ 100 milhões (isto mesmo, CEM MILHÕES DE REAIS) para gastos com publicidade. Essa empresa de telefonia, que estava ameaçada de privatização, ampliou sua presença para mais de noventa cidades paranaenses, incluindo onze aqui na Região Metropolitana de Curitiba.

    Isto está parecido com aquelas manchetes e notas “SUPONDO” o envolvimento da esposa do prefeito, dra. Ana Laura Lino, em denuncismos na área da saúde, atualmente considerada a segunda melhor do Paraná segundo dados do Ministério da Saúde. Isto no início do mandato de Barbosa Neto, quando os jornalões se aproveitavam dos reflexos negativos de gestões anteriores temerárias no setor. Por quê não falaram mais nada a respeito, mudaram o foco induzindo com outras manobras, ou é porque efetivamente aquelas manchetes não levaram a nada?