CPI do Cachoeira decide hoje sobre convocação de governadores

da Agência Câmara

Marconi Perillo (PSDB-GO).

A Comissão Mista Parlamentar de Inquérito (CPMI) que investiga as relações entre o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, decidirá hoje se convoca os governadores Marconi Perillo (PSDB-GO); Agnelo Queiroz (PT-DF) e Sérgio Cabral (PMDB-RJ).

Se convocado, Marconi Perillo terá que explicar o conteúdo de gravações feitas pela Polícia Federal que indicam favorecimento em licitações ao grupo de Cachoeira. Sérgio Cabral deve esclarecer sua relação com o ex-dono da Delta, Fernando Cavendish. Já Agnello falará sobre o conteúdo de 70 gravações de telefonemas que ligam secretários do governo do Distrito Federal a Cachoeira e seus assessores.

Durante reunião administrativa, a comissão também decidirá se quebra o sigilo da Delta Construtora Nacional. Será ainda escolhido o vice-presidente da comissão. A reunião está prevista para começar à s 14 horas.

Outros depoimentos

Nesta quarta-feira (30), à s 10 horas, a CPMI ouvirá o ex-diretor da empresa Delta no Centro-Oeste, Cláudio Abreu, que está preso. Ele é investigado por supostamente ser o principal operador de Carlinhos Cachoeira. Também estão marcados para amanhã os depoimentos das seguintes pessoas ligadas ao esquema de Cachoeira: José Olímpio de Queiroga Neto; Gleyb Ferreira da Cruz; Lenine Araújo de Souza; e Jayme Eduardo Rincón.

Nesta segunda (28), Lenine Araújo de Souza, apontado como contador da organização criminosa de Cachoeira, conseguiu liminar em habeas corpus preventivo no Supremo Tribunal Federal (STF), sob a alegação de que havia o risco iminente de ter seus direitos constitucionais violados no depoimento.

Comentários encerrados.