Carlos Lupi, do PDT, promete hoje enquadrar o Gaeco em Londrina

Carlos Lupi.

A direção nacional do PDT, comandada pelo ex-ministro Carlos Lupi, realiza nesta segunda-feira, a partir das 18 horas, na Praça Rocha Pombo, um ato público de desagravo ao prefeito de Londrina (PR), Barbosa Neto, que, segundo os despachos do partido, vem sendo alvo da “polícia política” do governador Beto Richa (PSDB).

A direção pedetista informa que estuda acionar medidas legais cabíveis contra o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO).

Uma delas, segundo o advogado Valmor Stédile, do PDT paranaense, seria o encaminhamento ao Supremo Tribunal Federal (STF) de Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN), contra o ato de criação do GAECO !“ força policial foi criada por decreto do Governador Beto Richa (PSDB) que, na opinião de Stédile, se tornou instrumento de perseguição implacável do governo estadual contra a administração pedetista de Londrina!.

Citando o fato de que o órgão devia ter sido criado por lei aprovada no Legislativo – e não por decreto, como foi – segundo a Constituição Federal, Stédile argumentou que o grupo de policiais civis e militares comandados por um promotor de Justiça vem agindo à  margem da lei!. Explicou também que não é só ele que pensa assim: a OAB de Londrina também.

Uma nota recentemente divulgada pela OAB de Londrina diz, em determinado trecho, que ela !“ a instituição !“ se sentiu obrigada a vir a público para dizer que é a primeira a respeitar a lei e a querer que tudo seja muito bem investigado com transparência, responsabilidade e sem espalhafato!, e por isso decidiu não ficar calada diante das ações do GAECO em Londrina, frisou Stédile.

Ainda citando a nota da OAB, Valmor Stédile lembrou o trecho em que a instituição diz que as operações do GAECO comandadas pelo promotor, de forma contumaz, desatendem aos ditames constitucionais!.

Comentários encerrados.