Veja essa: Governo do Paraná expropria da União as Cataratas do Iguaçu

Beto Richa (PSDB) reivindica as Cataratas do Iguaçu para o Paraná.

A comunidade de Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná, acordou atônita nesta segunda-feira (23) com a manchete do jornal Gazeta do Iguaçu, a Gazetinha: Governo do Estado registra em cartório área de 448 alqueires ao redor das Cataratas!.

A área em questão abriga o Hotel das Cataratas, o Parque Nacional do Iguaçu e as Cataratas, que recentemente foram eleitas uma das 7 maravilhas naturais do mundo. Até o Bin Laden sabia que a região pertence à  União.

Segundo a reportagem assinada pelo jornalista Jackson Lima, em nome do governador Beto Richa (PSDB), a Procuradoria Geral do Estado do Paraná, registrou no dia 02 de fevereiro deste ano, as terras onde estão as Cataratas do Iguaçu no Parque Nacional do Iguaçu.

O registro foi feito pelo procurador-geral do Estado do Paraná, Júlio Cesar Cardozo, no Cartório de Registro de Imóveis 2!º Ofício de Foz do Iguaçu.

Com o registro, o governador do Paraná, representado pelo procurador-geral, reclama a posse das terras onde estão as Cataratas do Iguaçu para o povo do Paraná.

Segundo o assessor especial para assuntos fundiários do Estado, Hamilton Serighelli, as 1.008 hectares adquiridas pelo governo do estado em 1919 do colono Jesus Val nunca foram transferidas para o governo Federal.

As terras em questão são os 448 alqueires que o presidente do Paraná, Affonso Camargo desapropriou por meio do decreto 653 de julho de 1916 logo após a visita de Santos Dumont ao Paraná. Segundo o decreto, os 448 alqueires ou 1.008 hectares seriam reservados para um parque estadual.

O blog entrou em contato com o Palácio do Planalto nesta noite, que se limitou a dizer, em tom de brincadeira, que as tropas federais estão estacionadas na região de Registro, divisão de São Paulo com o Paraná, prontas para defender a integridade territorial e a soberania do Brasil!.

O prefeito de Foz do Iguaçu, Paulo Mac Donald (PDT), classificou a medida como brincadeira de mau gosto. Estão mexendo nas Cataratas para desviar a atenção de uma cachoeira. Isso é falta do que fazer!, criticou.

O governo do Paraná não informou se pretende romper os contratos da União com as empresas Cataratas do Iguaçu S/A e Orient-Express, que exploram comercialmente a área expropriada, nem se mandará a Polícia Militar para protegê-la.

Comentários encerrados.