Por Esmael Morais

Queda do paladino: Demóstenes entrega carta de desfiliação do DEM

Publicado em 03/04/2012

Ontem, o comando do DEM encaminhou carta a Demóstenes par comunicá-lo da abertura do processo de expulsão.

O presidente do DEM, José Agripino (RN), disse na carta que houve “reiterado desvio do programa partidário” por parte do senador, “principalmente no que diz respeito à  ética”.

Com o pedido de desfiliação, o processo de expulsão de Demóstenes fica automaticamente suspenso pelo DEM –que já tinha designado o deputado Mendonça Prado (DEM-SE) para relatar o processo no partido.

“Antes de despachar o processo, recebi a carta do senador Demóstenes. Cabe ao partido aceitar o pedido e o processo perde o sentido. A desfiliação é automática”, disse Agripino.

O presidente do DEM afirmou que a legenda não vai pedir, na Justiça, o mandato de Demóstenes por infidelidade partidária.

“Não há razão para isso, não existe evidência de infidelidade. Quem tem que discutir o mandato do senador é o Conselho de à‰tica do Senado”, disse Agripino.

O líder do DEM na Câmara, deputado ACM Neto (BA), afirmou que o caso Demóstenes é um “assunto superado” dentro do partido.

“A gente não passa a mão na cabeça de quem erra. Se ele não tivesse pedido para se desfiliar, certamente seria expulso. Não temos nenhum problema em cortar na própria carne.”