PMDB anuncia rompimento com o PT nos 399 municípios do Paraná

Deputado João Arruda.

A executiva estadual do PMDB do Paraná está reunida nesta noite, em Curitiba, com o objetivo de romper com o PT em todos nos 399 municípios do estado.

A argumentação dos peemedebistas é de que os petistas não estariam cumprindo acordos eleitorais firmados.

Segundo o secretário-geral do partido, deputado federal João Arruda, em Campo Largo e Tijucas do Sul, na região metropolitana, havia o entendimento de que o PMDB seria cabeça de chapa com o apoio do PT, mas, relata ele, surpreendentemente os “companheiros” roeram a corda e lançaram candidatos próprios”.

Arruda jura que fechou os acordos eleitorais com os ministros Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann. Eles foram muito corretos com o PMDB, mas a política do varejo de alguns petistas está inviabilizando uma estratégia de longo prazo, ou seja, algo para 2014 e 2018!.

Os peemedebistas dizem que vão tirar o apoio aos petistas em Fazenda Rio Grande, Paranaguá e Maringá. Os petistas, por sua vez, prometem dar o troco em Toledo, no Oeste, onde o candidato majoritário é do PMDB.

Coincidência ou não com o mau humor do PMDB, neste domingo, o PT definiu-se pela aliança com Gustavo Fruet, do PDT. Sem muito espaço para se movimentar, os peemedebistas ensaiam assumir em público um namoro que mantêm em privado com o prefeito Luciano Ducci (PSB). Na Assembleia Legislativa, a bancada do partido aderiu oficialmente no ano passado ao governo Beto Richa (PSDB).

Para provocar o PT, João Arruda “nomeou” o deputado Alexandre Curi — um dos mais tucanos da bancada do PMDB — como interlocutor com os petistas na região metropolitana e Litoral.

Comentários encerrados.