Pelo PMDB, Alexandre Curi vai discutir alianças com PT na região metropolitana e Litoral

Curi: interlocução com o PT.

O deputado estadual Alexandre Curi, conhecido pela devoção ao governo Beto Richa (PSDB), a partir de hoje, será o interlocutor oficial do PMDB com o PT na região metropolitana de Curitiba.

A informação é do deputado federal João Arruda, secretário-geral do PMDB, que “jogou a toalha” das negociações que vinha mantendo com os petistas.

Segundo Arruda, o PT “roeu a corda” em Campo Largo ao lançar a candidatura do ex-tucano Afonso Portugal Guimarães, o Dr. Afonso, à  prefeitura daquele município. “O PMDB havia negociado com os ministro Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann o apoio do PT ao secretário de Governo Udo Schimidt”, jura o deputado.

Para retaliar os petistas, o secretário-geral do PMDB “nomeou” o deputado Alexandre Curi — o mais tucano dos deputados peemedebistas — para negociar as alianças eleitorais com os “companheiros” da região metropolitana e Litoral.

O sobrinho do senador Roberto Requião também informou que vai dissolver o diretório do partido na Fazenda Rio Grande (pró-PT) e interromper as negociações em Paranaguá com o petista André Pioli. Nas duas cidades, a partir de agora, a tendência é o PMDB tucanar.

A pergunta que não quer calar: Ao escalar Alexandre Curi para negociar com o PT, o secretário-geral do PMDB estaria entregando de vez o partido para o governador Beto Richa?

Comentários encerrados.