Paralisação de professores tem 100% de adesão em Curitiba

Professores exigem implantação da hora-atividade imediatamente. Arquivo.

Não há sequer uma escola da rede pública estadual funcionando nesta quinta-feira, dia 26, em Curitiba, pois os professores e funcionários desses estabelecimentos cruzaram os braços para reivindicar hora-atividade, reajuste do Piso Nacional retroativo a janeiro e aumento de 14,13% (aos funcionários).

De acordo com informações preliminares, 100% das escolas públicas na capital estão fechadas nesta manhã fria e chuvosa. As aulas serão retomadas normalmente nesta sexta-feira, dia 27.

Em nota oficial, a Secretaria de Educação (Seed) afirma que já concedeu aumento “a todos os servidores em maio de 2011, de 6,5%, mais um aumento de 5,91%, totalizando um acréscimo de 12,79% aos vencimentos dos salários dos professores no ano passado”.

O problema é que os profissionais do magistério acham que o vice-governador e secretário Flávio Arns (PSDB) ainda não cumpriu a Lei do Piso, por isso voltaram à s ruas hoje.

“A Secretaria ressalta que o direito do aluno em ter acesso à s aulas, de acordo com a Lei”, continua a nota de esclarecimento da Seed.

Ok, tudo bem. Os alunos têm direito à s aulas, de acordo com a Lei, mas o governo do Paraná pode andar fora da Lei? Cumpra a Lei, caro secretário.

Por fim, o blog gostaria de saber como está a mobilização dos professores nos municípios do interior do Paraná.

Comentários encerrados.