Palácio torce para que Flávio Arns deixe a Secretaria da Educação

* Na corda bamba, tucano retoma negociação com prefeitos

Flávio Arns vai pedir para sair?

Nos corredores do Palácio Iguaçu, sede do governo do Paraná, por contraditório que possa parecer, uma penca de tucanos graúdos, secretamente, tem aplaudido a postura do presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP) e prefeito de Piraquara, Gabriel Samaha (PPS), o Gabão, pelo embate que vem travando publicamente com o vice-governador e secretário da Educação, Flávio Arns (PSDB), acerca da crise no transporte escolar.

Há, inclusive, graduados palacianos que torcem para que Arns peça para sair da Secretaria da Educação, pois analisam que seu desempenho à  frente da pasta é sofrível!. Nisso, eles concordam com os prefeitos que chamam Arns de enrolão!. Segundo o prefeito de Foz do Iguaçu, Paulo Mac Donald, o tucano não cumpriu acordos firmados para o repasse de recursos aos municípios e ainda teve a pachorra de entrar na Justiça contra os iguaçuenses!.

Com a cabeça a prêmio, o vice e secretário da Educação deverá reabrir nos próximos dias nova rodada de negociações com os prefeitos sobre o transporte escolar, que, é bom frisar, o serviço é de responsabilidade integral do governo do estado.

Além do imbróglio político com os prefeitos paranaenses, o Palácio tem recebido muitas reclamações de diretores de escolas. Os gestores denunciam que estão tendo que pedir esmolas e se humilhar! nos Núcleos Regionais de Educação (NREs) para ganhar funcionários mesmo que as demandas estejam em aberto. A má-gestão da Seed, segundo os palacianos, está comprometendo, por exemplo, a implantação dos agentes de leitura, dentre outros programas que não saem do papel.

Some-se à  crise com os prefeitos e diretores o descontentamento dos professores. No próximo dia 26 de abril, em Curitiba, os educadores voltam à s ruas pela implantação imediata de 1/3 de hora-atividade. à‰ a terceira vez, neste ano, que a categoria deixa as salas de aula para fazer reivindicações. Na gestão Arns, percebe o Palácio, os professores ficaram mais tempo nas ruas do que nas salas de aula.

De acordo com os palacianos, por ser vice-governador, é quase impossível o governador Beto Richa (PSDB) demitir Arns do cargo. “No entanto, sempre é esperado um gesto de grandeza do secretário”, ironizam.

17 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Arns faça de conta que está com dor de barriga vai mas não volte, ah já aproveite e pede peara sair de Vice, eu sabia que não ia dar no coro, agora se cuida que ser Vice ai sim que vai ter que trabalhar dobrado porque o Pessutão trabalhava muito como Vice, exclusive continua trabalhando pelo nosso Paraná, então seja um pouco igual já ficamos felizes.

  2. Volta Maurício ? ….mas tem loco pra tudo mesmo
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Ué Sandro.. O cara foi um bom secretário de educação mesmo… Se juntar todos esse governo do PSDB, não dá um Maurício Requião.

  3. …TODA A FAMÍLIA ARNS COM RESPEITO AOS SERVIÇOS QUE PRESTAM OU PRESTARAM AO NOSSO ESTADO E AO PAÍS,NOTA 1000!!!!!!…..
    AGORA ,EM UMA COISA TODOS CONCORDAM……
    SÃO UNS MALAS ….UM BANDO DE CHATOS,SÓ ELES SABEM ,SÓ ELES…
    SÃO INTELIGENTES,UMA RAÇA SUPERIOR ,MAS SÃO BODES E BODES…..

    PARANA NETO.

  4. O ARNS PARECIA UM LUTADOR INCANSÁVEL PELA CAUSA DA EDUCAÇÃO, QUE DECEPÇÃO PARA O PARANÁ. PARA ELE FICAR BEM MARCADO NA HISTÓRIA DEVERIA PEITAR O BETO RICHA E EXIGIR QUE O BETO RESPEITASSE A EDUCAÇÃO POIS OS GOVERNOS PASSAM E O QUÊ FICA SÃO AS AÇOES DE HOMENS DE CORAGEM QUE LUTAM POR JUSTIÇA E EDUCAÇÃO.

  5. Opa! Ora! Uai e Tchê!

    Tá caindo a ficha do PSDB? Essa competência toda o PT já conhecia, por isso mesmo foi um alivío quando Flavinho deu o fora.
    Aguenta, Paraná! Bem feito professores que votaram nos que hoje aí estão esfolando a Educação.

  6. Este Governo poderia ser melhor se não colocasse nos cargos pessoas sem competencia. Nós Diretores e professores queremos o Mauricio Requião de volta, porque se tinha funcionários e professores nas escolas trabalhando, nunca houve uma paralisação. Ele recebeu sempre. respeitosamente os professores e quando prometia algo, cumpria. Que saudade do Mauricio, fora Flavio.

  7. será que existe alguma laranja sadia nesse pé??

  8. Todo esse governo poderia se demitir.