MP pede bloqueio de R$ R$ 1,6 milhão de Derosso

João Cláudio Derosso.

O Ministério Público do Paraná (MP) requereu ontem o bloqueio de bens do ex-presidente da Câmara Municipal de Curitiba, vereador João Cláudio Derosso (PSDB), que chegam a R$ 1,6 milhão.

Na ação, o tucano é acusado de ter assinado a contratação de cinco funcionários fantasmas.

O objetivo do MP é assegurar, em caso de condenação, que o erário seja ressarcido em até R$ 11 milhões.

Além de Derosso, o MP também pediu o bloqueio de bens do ex-vereador Edhen Abib e João Leal de Matos — acusado de ter sido funcionário fantasma na Câmara ao mesmo tempo em que estava lotado na Assembleia.

Comentários encerrados.