Justiça declara ilegal greve de professores em Colombo

Fac-símile da liminar.

O juiz Jeferson Alberto Johnsson, concedeu uma liminar favorável à  prefeitura de Colombo, na região metropolitana de Curitiba, declarando a ilegalidade de uma greve de professores convocada para amanhã, dia 2, pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação (APMC). Caso a decisão seja descumprida, a entidade será multada em R$ 10 mil por dia.

A prefeitura colombense alegou — e a Justiça acatou – que a APMC não é entidade legítima de representação dos professores. O município, de acordo com a liminar, reconhece apenas a APP-Sindicato como legítima representante do magistério.

O presidente da APMC, Claudinei Duarte de Lima, informou ao blog que a entidade não cumprirá a decisão judicial. Segundo ele, os advogados da APMC e da APP-Sindicato estão trabalhando juntos para derrubar a liminar.

No site da APMC, Claudinei torce o nariz para a decisão da Justiça e convoca uma marcha de professores amanhã a partir das 9h30 na Estrada da Ribeira.

1 Comentário

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Sr. Esmael!
    Se não concordar com aquilo que não for verdadeiro, for considerado torcer o nariz…..continuarei torcendo o nariz…
    Se lutar pelo direito dos TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO for considerado torcer o nariz, continuarei torcendo o nariz…
    Se lutar pelo direito de RECEBER a MENSALIDADE SINDICAL que está suspensa há quase CEM DIAS pelo EXECUTIVO MUNICIPAL for considerado torcer o nariz, continuarei torcendo o nariz…
    Se lutar pela HORA-ATIVIDADE dos educadores e educadores que tem DIREITO a 33% da carga horária e estão tendo apenas 10% na maioria dos CMEIs for considerado torcer o nariz, continuarei torcendo o nariz…
    Se denunciar o não cumprimento dos ACORDOS feitos pela PREFEITURA com a entidade for considerado TORCER o nariz, continuarei torcendo o nariz…
    Obrigado pela divulgação do site da entidade: http://www.apmcsindicato.com.br
    Um abraço,
    Prof. Claudinei Duarte de Lima