Guerra intestina virtual e laranjices no PT

* Petistas realizam encontro municipal dia 15 de abril

Dois fatos, duas verdades. O primeiro é que o campo majoritário do PT, que defende apoio a Gustavo Fruet, lançou uma nota de repúdio contra a baixaria na internet supostamente impetrada pelos partidários da candidatura própria.

O segundo fato diz respeito a militantes petista que, achando que enrolam as duas alas em contenda, assinaram as duas teses – a que propõe a candidatura própria e a que luta pela coligação.

Os comandantes do campo pró-Fruet e das alas pró-Dr. Rosinha e Tadeu Veneri, bem-humorados, chegaram a um veredicto sobre a duplicidade de assinaturas nas teses: “laranjice”.

Voltado à  vaca fria, ou seja, à  guerra intestina na internet. Segue abaixo a nota de repúdio petista contra a baixaria nas redes sociais:

“Nota de Repúdio

‘Nossa bandeira é a da unificação partidária em torno de uma aliança vitoriosa’

[email protected] petistas,

Vimos a público manifestar nossa indignação e nosso repúdio à  forma destrutiva com que militantes de pensamento contrário ao nosso têm se posicionado na imprensa e por meio das redes sociais da internet para defender sua visão de organização partidária. Lamentamos o ponto em que chegou o debate interno de forças que divergem da avaliação que temos sobre a construção de uma aliança forte e competitiva em torno da candidatura do pedetista Gustavo Fruet, que nos remete à  possibilidade concreta de vir a governar Curitiba e abrir espaço em nossa cidade para a promoção plena das políticas sociais do nosso governo federal, que tanto farão a diferença na qualidade de vida do povo curitibano, especialmente das camadas mais vulneráveis de nossa população.

A democracia interna que fortalece e dignifica a história de 32 anos do PT permite a divergência de opiniões, o debate construtivo e o pluralismo na concepção das estratégias e planos de ação, mas é inaceitável que se confunda essa diversidade de ideias com a autofagia ou com a manifestação de ilações e de denúncias irresponsáveis, pois isso só serve à  desconstrução do próprio PT !“ partido dos trabalhadores e das trabalhadoras -, à  agressão e desqualificação de pessoas que se dedicam há décadas ao projeto coletivo e, em última análise, só favorece à s forças de direita que querem ver nossa legenda enfraquecida e sem capacidade de liderar uma grande oposição ao grupo que se instalou há praticamente 30 anos no poder em Curitiba.

Sem sombra de dúvidas, a violência com que integrantes da chapa que defende a candidatura própria à  prefeitura se manifestam só beneficia à queles que querem atacar o PT e não contribui para fortalecer um projeto maior que é o que nos levou, com passos seguros e com muito discernimento, a virar a página da história depois de mais de 500 anos de exploração e a governar este país. Também queremos e sonhamos muito com a candidatura própria à  prefeitura de Curitiba, mas sabemos que, hoje, isso não é possível e que o mais viável é somarmos forças com os partidos aliados e comprometidos com as políticas e ações programáticas do governo federal. Desde o governo Lula, até o presente governo da companheira Dilma.

Temos de estar atentos à  conjuntura para, com muita seriedade, maturidade política e pé no chão, darmos passos seguros em direção a uma nova Curitiba, inclusiva, participativa, democrática e socialmente justa. Nosso compromisso maior é com a população desta cidade que tanto tem esperanças de um futuro promissor. à‰ por isso que lamentamos os acontecimentos recentes e empunhamos a bandeira da unificação partidária em torno de uma aliança sólida e vitoriosa para governar a cidade de Curitiba.

Saudações petistas.

Curitiba-PR, 4 de abril de 2012

Assinam:

Jairo Graminho de Oliveira !“ Fundador do PT (Portão)

Eliton Henrique Torno (Boa Vista)

Ezequiel Westphal (Portão)

à‰zio Alves Faganello (Boa Vista)

José Bento Strassacapa (Santa Felicidade)

Juliana Escher (Matriz)

Luciano Márcio de Andrade !“ UFPR (Cajuru)

Marlene Lucinda de Castro (Portão)

Mário Luiz de Mello (Portão)

Paulo Henrique Vida Vieira (Matriz)

Regina Zanchi (Matriz)

Silvana Glaser Boabaid (Matriz)”

3 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Uma eleição começa sendo perdida dessa forma. O que é a política pequena, hein? Em nome de um projeto lá da frente temos isso aí! A sede de poder ultrapassa qualquer limite do razoável e, talvez, seja por isso que vivemos esses tempos onde comportamentos menores tomam contam. Muitos que sempre foram críticos FEROZES da turminha Fruetiana de hoje assinam essa Nota de Repúdio”. Como acreditar nessa gente? Será que estão se sentindo à vontade no meio dos idealizadores dessa candidatura? Ou será que lá na frente não vão levar um belo de um chute no traseiro? Será que o Fruet, mesmo com suas contradições, não teria que fazer uma reavaliação política nesse caso? Talvez a sede de poder de um grupo esteja tornando-o esse processo muito pequeno, mesmo. Assim fica dificil o PT ter votos em Curitiba. Muito dificil.

  2. Silêncio profundo.
    Nenhum ai, nenhum ui.
    Nenhum mugido.
    Nada.
    A CNB mantem-se em obsequioso silêncio.
    Sairam de fininho.

  3. Gugu Fruet, no 2º turno da campanha presidencial de 2010 disse, referindo-se ao PT e a Lula, que o nosso governo tinha “…a marca de um estilo inaugurado a dois mandatos presidenciais. Um estilo apoiado em sorrisos estudados, em agrados, em falsa humildade, falso interesse do bem comum. Um estilo que trouxe para a vida do país a crença de que a desonestidade e a esperteza valem a pena. Isso não é verdade. A desonestidade pode trazer vantagens imediatas e imerecidas, mas traz consigo a vergonha, o desapontamento, a descrença no valor do homem. Só o respeito constrói um mundo melhor para todos. Vamos resgatar a felicidade de progredir, de viver bem, mas honestamente. Por isso, peço a todos vocês, que me honraram com seu voto, que elejam José Serra, presidente do Brasil”.

    Bem, quem esqueçe um troço desses, sinto muito, está a concordar com o que este patifezinho disse, e não tentem tergiversar, não tentem enrolar, não saiam de fininho.

    Eu não sou e nunca fui melhor que qualquer companheiro ou companheira do PT, inclusive aqueles que defendem que o partido se acocore para esta pulhazinho, mas eu não sou ladrão, nunca militei com esperteza ou desonestidade.

    O novo e conveniente herói de certa fatia do PT disse isso de todos nós.

    Quem quiser sair de fininho, assoviando e fingindo ar superior, que o faça.

    Quem quiser esquecer, bem, que esqueça.

    Eu não esqueço, e não é só por mim, militante desimportante que, ao fim e ao cabo, sigo vivo e bem, cuidando dos filhos e netos.

    Mas muita gente foi assassinada construindo o PT e desatando sonhos: Margarida Alves, Chico Mendes, Wilson Pinheiro, Nativo da Natividade, dentre outros e outras que não lembro agora.

    A memória deles merece, ou deveria merecer, respeito incondicional.

    O resto é pragmatismo gosmento.

    Quem duvida, pode ver o vídeo bem aqui: http://prcequinel.blogspot.com.br/2012/02/gustavo-fruet-2010-pedindo-voto-para-o.html