Caos na Educação: Prefeitos cogitam pedir ao governador a cabeça do secretário Flávio Arns

Flávio Arns não cumpre acordo.

As 18 associações regionais de municípios do Paraná se reúnem nesta quarta-feira (18), a partir das 9 horas, na sede da Associação dos Municípios do Paraná (AMP), com o objetivo de pressionar o governo a cumprir acordo firmado no mês passado, que prevê repasses de R$ 80 milhões para o transporte escolar.

O vice-governador e secretário de Educação, Flávio Arns (PSDB), definitivamente entrou na linha de tiro dos prefeitos. Entre os associados da AMP, há vários que defendem a saída imediata do tucano do cargo a bem da Educação Pública do Paraná!. Eles cogitam levar esse pedido ao governador Beto Richa (PSDB).

Na semana passada, Arns comprou briga com o prefeito de Foz do Iguaçu, Paulo Mac Donald (PDT), que suspendeu o serviço de transporte escolar para alunos da rede pública estadual. Passou atender somente à  própria clientela — os estudantes da rede municipal !“ em retaliação ao calote promovido pela Secretaria de Educação (Seed). Segundo o iguaçuense, Arns não cumpriu o acordo firmado e ainda levou o caso à  Justiça numa tentativa de desviar o foco da discussão.

Os prefeitos paranaenses reclamam que o governo foi bastante ágil ao pagar pelo subsídio da tarifa do ônibus de Curitiba, que custou ao tesouro estadual R$ 60 milhões.

A AMP estima que são necessários R$ 80 milhões à s prefeituras para a realização do serviço em 2012.

O que os distintos prefeitos ainda não sabem é que essa conta do subsidiado na passagem de ônibus da capital poderá ser muito maior ainda, pois ao calcular o preço da tarifa técnica! a prefeitura de Curitiba se esqueceu de incluir o aumento salarial concedido aos cobradores.

Comentários encerrados.